AlemanhaMundo

Nada de titulares: Alemanha chama com seis novatos e usa Copa das Confederações para testes

Se tem algo que o torcedor brasileiro está calejado pelas últimas edições de Copas do Mundo é que esse negócio de chegar voando na Copa das Confederações só serve para duas coisas: iludir os torcedores e desgastar os jogadores, que ficam com férias reduzidas a um ano da Copa. A Alemanha não cometerá esse erro. O técnico Joachim Löw anunciou os convocados para a competição na Rússia com seis estreantes e poupando os principais jogadores do elenco. E ainda resgatou um jogador da mesma geração dos campeões do mundo que nunca tinha tido uma chance na seleção principal.

LEIA TAMBÉM: Depois de 36 anos, o clube mais dinamarquês da elite alemã ressurge na segundona

Manuel Neuer, Mats Hummels e Jérôme Boateng, do Bayern de Munique, Marco Reus, do Borussia Dortmund, Mesut Özil, do Arsenal, e Benedikt Höwedes, do Schalke 04, ficaram fora da lista. Neuer se recupera de lesão, enquanto Reus acabou de retornar. Höwedes é outro que está machucado.

Os demais estão sendo poupados de uma competição que acontece um ano antes da Copa e pode ser um problema pensando na preparação para o torneio do próximo ano. Assim, Löw usará a competição para testar algumas das suas armas, além de dar espaço para jogadores que não são normalmente chamados de aparecerem. Por isso há tantas caras novas.

É também a chance de dar mais cancha a alguns jogadores que precisam, como o atacante Timo Werder, destaque do RB Leipzig. Ele só tem uma partida pela Alemanha e deve liderar o ataque do Nationalef. Entre os que mais jogaram no elenco está também Julian Draxler, atualmente no Paris Saint-Germain. Ele já jogou 28 jogos. Entre os experientes, ao menos em número de jogos, é o lateral esquerdo Jonas Hector, de 26 anos, do Colônia.

A volta por cima de Sandro Wagner

Entre os seis estreantes está o atacante Sandro Wagner, de 29 anos, atualmente defendendo o Hoffenheim. O clube faz boa campanha na Bundesliga, na disputa por vaga na Champions League da próxima temporada. “Sandro Wagner tem um jeito diferente de jogar. Ele marcou muitos gols na Bundesliga nos últimos dois anos”, afirmou Löw em entrevista coletiva.

Sandro Wagner é de uma geração muito vitoriosa da Alemanha nas categorias de base. Em 2009, o time que venceu o Europeu sub-21 tinha a base da seleção que seria campeã do mundo em 2014, no Brasil. No gol, Manuel Neuer; entre os zagueiros do elenco, Benedikt Höwedes, Mats Hummels e Jérôme Boateng; no meio campo, o capitão do time era Sami Khedira e tinha o camisa 10 Mesut Özil. Sandro Wagner fez dois gols naquele torneio, um deles inclusive na final contra a Inglaterra, que os alemães venceram por 4 a 0.

Na carreira, porém, o atacante não conseguiu se firmar. Formado pelo Bayern de Munique, se transferiu para o Duisburg e passou por Werder Bremen e Kaiserslautern. Jogou três anos no Hertha Berlim, novamente sem sucesso. A sua última temporada, 2015/16, foi a melhor da carreira pelo Darmstadt, com 14 gols em 32 jogos. Conseguiu a transferência para o Hoffenheim nesta temporada por € 2,8 milhões. Vem correspondendo: são 18 jogos e 11 gols. Ganhou uma chance na seleção principal, algo que outros da sua geração já tinham conseguido muitos anos antes.

Outros estreantes

Além de Sandro Wagner, outros cinco jogadores vestirão a camisa da Alemanha pela primeira vez: o atacante Lars Stindl, capitão do Borussia Mönchengladbach, de 28 anos; o meio-campista Karem Demirbay, do Hoffenheim, de 23 anos; o lateral esquerdo Marvin Platternhart, do Hertha Berlim, de 25 anos; o meio-campista Diego Demme, do RB Leipzig, de 25 anos; e o atacante Amin Younes, de 23 anos, do Ajax.

“Nós estamos nos preparando para a Copa das Confederações do modo mais profissional possível”, afirmou Löw. Segundo o técnico, a convocação tem ligação direta com o desempenho dos jogadores na Bundesliga deste ano. “Nós temos muitos jogadores jovens com um potencial enorme”, afirmou ainda o técnico.

“[A Copa das Confederações] é uma estação intermediária, que nós iremos usar para ganhar experiência. A prioridade é a Copa do Mundo de 2018 e a preparação para Moscou. A Copa do Mundo é o maior torneio que há”, explicou Löw. Os alemães dão o devido valor à Copa das Confederações, ou seja: pouco ou nenhum.

A Alemanha é um os oito times que participarão da Copa das Confederações em junho, na Rússia. Será representante como campeã mundial. Os alemães estão no Grupo B junto com Chile, campeão da América do Sul, Austrália, campeã asiática, e Camarões, campeão africano.

No Grupo A estão Rússia, país-sede, Portugal, campeão europeu, México, campeão da Concacaf, e Nova Zelândia, campeã da Oceania. A competição será disputada de 17 de junho a 2 de julho, em quatro cidades russas: São Petesburgo, Moscou, Kazan e Sochi.

Veja a lista de convocados da Alemanha para a Copa das Confederações:

Goleiros: Bernd Leno (Bayer Leverkusen), Kevin Trapp (Paris Saint-Germain-FRA), Marc-Andre ter Stegen (Barcelona-ESP);

Defensores: Matthias Ginter (Borussia Dortmund), Jonas Hector (Colônia), Benjamin Henrichs (Bayer Leverkusen), Shkodran Mustafi (Arsenal-ING), Marvin Plattenhardt (Hertha Berlim), Antonio Ruediger (Roma-ITA), Sebastian Rudy (Hoffenheim), Niklas Suele (Hoffenheim);

Meio-campistas: Joshua Kimmich (Bayern de Munique), Julian Brandt (Bayer Leverkusen), Emre Can (Liverpool-ING), Kerem Demirbay (Hoffenheim), Diego Demme (RB Leipzig), Julian Draxler (Paris Saint-Germain-FRA), Leon Goretzka (Schalke 04), Lars Stindl (Borussia Mönchengladbach), Amin Younes (Ajax-HOL);

Atacantes: Timo Werner (RB Leipzig), Sandro Wagner (Hoffenheim), Leroy Sane (Manchester City-ING).

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo