AlemanhaBundesliga

Mesmo podre de rico, Bayern busca volante da seleção sub-21 na segundona alemã

O Bayern de Munique é um dos times mais fortes do mundo e um dos mais ricos também. Tem receitas comerciais que ultrapassam qualquer clube do mundo, mesmo Real Madrid e Barcelona. Porque se em marketing o clube fica atrás dos espanhóis, em arrecadação de parceiros comerciais, como a Adidas, é maior. Um clube tão rico que antecipou o pagamento da Allianz Arena, estádio do clube. Por que um clube tão rico iria atrás de um jogador da segunda divisão? Foi o que fez. Nesta sexta, anunciou a contratação de Joshua Kimmich, volante campeão europeu sub-19 e que estreou pelo time sub-21 em 2014. Se contratar Marco Reus – como foi especulado – é um mau sinal para o campeonato do país, ir buscar um jogador que supostamente é um talento da seleção de base alemã na segunda divisão é ótimo sinal.

LEIA TAMBÉM: Bayern sofreu apenas quatro gols em um turno completo da Bundesliga, e isso é fantástico

No time campeão sub-19, Kimmich era titular no meio de campo, na função centralizada, parecida com a de Khedira na seleção principal. Há duas temporadas ele joga pelo Red Bull Leipzig, ajudando o time a subir da terceira para a segunda divisão no primeiro ano. Nesta temporada, ele jogou 14 jogos e fez duas assistências, as duas no mesmo jogo, contra o Eintracht Branschweig. O jogador, de 19 anos, poderia chegar para substituir Emile Hjöjberg, também de 19 anos, que subiu para o elenco principal do clube nesta temporada, mas até aqui não conseguiu impressionar.

O Stuttgart tinha uma cláusula que permitia comprar de volta Kimmich, o que o clube deve fazer por € 750 mil. Depois, concretizará a venda para o Bayern de Munique por € 7 milhões, segundo a imprensa alemã – os valores não foram revelados pelo clube da Baviera. Ainda é cedo para saber o que será da carreira do garoto em um time que tem Xabi Alonso, Bastian Schweinsteiger, Thiago, Phillip Lahm e Javi Martínez como concorrentes. De qualquer forma, é curioso ver um gigante que adora tirar estrelas dos rivais e que poderia contratar jogadores prontos – como Khedira, por exemplo – ir atrás de um jogador jovem e do próprio país. Não parece ser um jogador para chegar e jogar, mas dá um ótimo sinal. Mais um, considerando que Guardiola aprendeu alemão nos meses antes de assumir o comando do clube. Veremos se será uma aposta que funcionará ou será só mais um jogador jovem que não terá espaço.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo