AlemanhaBundesligaCopa da Alemanha

Guardiola dá uma de Mourinho em resposta a provocação de jogador do Dortmund

A rivalidade entre Bayern de Munique e Borussia Dortmund se acirrou nos últimos anos com os dois times polarizando as forças do Campeonato Alemão – muito embora quem levante a taça nos últimos quatro anos seja sempre o time bávaro. O duelo entre os dois times na Copa da Alemanha, na última terça, deixou repercussão. O Dortmund venceu nos pênaltis por 2 a 0, depois de empate por 1 a 1 no tempo normal. Os bávaros erraram todos os pênaltis que cobraram. Um dos líderes do elenco aurinegro, Sebastian Kehl, disse ainda no gramado da Allianz Arena que os jogadores do Bayern deveriam treinar mais pênaltis. Pep Guardiola não gostou.

LEIA TAMBÉM: O craque alemão que teve coragem de renegar Hitler em sua única visita a um jogo de futebol

“Se o Bayern não consegue acertar pênaltis, então eles deveriam treinar isso”, declarou Kehl, ainda em campo. “Eu acho que é uma loucura o Bayern agora querer culpar a arbitragem [pela eliminação]. Eles fazem isso com frequência quando perdem para nós”, continuou o volante, de 35 anos. As declarações geraram perguntas dos jornalistas para Guardiola na coletiva de imprensa desta sexta e o técnico também resolveu provocar.

“Meu conselho para Sebastian Kehl é: se você tem 35 pontos a menos na liga, é melhor calar a bola [com o dedo na boca, em sinal de silêncio]”, disse o técnico do Bayern de Munique aos repórteres em entrevista coletiva nesta sexta. “Nós agora temos tempo para praticar porque nós já vencemos a Bundesliga”, continuou o catalão. “Eu nunca culpo ninguém quando nós perdemos para o Dortmund, mesmo que desta vez eu tivesse duas boas razões para dizer alguma coisa”, declarou Guardiola. “Mas eu parabenizei Jürgen Klopp por chegar à final. Eu nunca rio de ninguém, mesmo quando nós ganhamos”.

A reclamação de Guardiola é por dois supostos pênaltis para o Bayern. Um em uma mão de Schmelzer dentro da área, e outro em uma falta que o técnico reclama do goleiro Langerak sobre o centroavante Lewandowski.

Guardiola é muito diferente de Mourinho em diversos aspectos, mas nessa entrevista coletiva ele soou muito como o “Special One”, respondendo de forma áspera, mas sem qualquer desrespeito. E assim, as coisas são sempre divertidas.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo