Alemanha

Götze: “Quero ser a peça final do quebra-cabeça do Eintracht Frankfurt”

Aos 30 anos, Götze volta à Bundesliga em um ano que o Eintracht Frankfurt terá também o grande desafio da Champions League e o jogador tem ambições altas

Quando Mario Götze fez o gol do título da Alemanha na prorrogação da Copa do Mundo em 2014, a grande maioria imaginava que ele estava destinado ao sucesso. O jogador, que tinha brilhado pelo Borussia Dortmund e estava no Bayern de Munique, não conseguiu estar à altura da expectativa. Voltou ao Dortmund, onde não brilhou desta vez, e foi ao PSV, onde recuperou o bom desempenho. De volta à Bundesliga aos 30 anos para defender o Eintracht Frankfurt, clube que vem em ascensão com a conquista da Liga Europa. O jogador espera ser a peça final do quebra-cabeça do time.

Um dos pontos comentados na entrevista foi a sua escolha pelo Eintracht Frankfurt, já que ele tinha outras ofertas. Götze fez uma boa temporada pelo PSV, que teve o técnico alemão Roger Schmidt. Contratado em 2020, jogou duas temporadas pelo clube holandês antes de mudar de clube, de volta à Bundesliga. Retorna ao país para defender o Eintracht Frankfurt, que tem conseguido brilhar com a conquista da Liga Europa na temporada passada e com vaga na Champions League.

“Muitos fatores tiveram um papel na troca: o clube, os torcedores apaixonados, o Deutsche Bank Park, a Bundesliga e as conversas com as pessoas no comando, Markus Krösche e Oliver Glasner. Foi um grande pacote. A primeira sessão de treinamento foi muito, muito bem. As condições foram ótimas, bom tempo, o campo de treinamento estava bom e os torcedores estavam lá. Estou muito feliz e estou ansioso em fazer o Frankfurt um ponto focal na minha vida”, afirmou o jogador, segundo relata ao site da Bundesliga.

O jogador teve bastante interesse, especialmente do Inter Miami, da MLS, clube comandado por David Beckham. “Eu vejo como um sinal de apreciação. É algo positivo, mas para mim o foco é o clube e nossas competições. O que aconteceu foi tudo bem e foi bom, mas o foco é aqui e agora”, disse.

“O Eintracht Frankfurt não teve sucesso apenas na Liga Europa, o clube construiu uma imagem positiva nos últimos anos, conquistando a Copa da Alemanha e agora a Liga Europa. O fato que Eintracht Frankfurt ganhou um troféu europeu é muito impressionante e foi ótimo acompanhar. Você realmente sente a empolgação e os jogos fora de casa são sempre especiais. Houve alguns jogos magníficos, sensacionais”.

Sobre o que ele pode levar ao time, o jogador comentou sobre a sua capacidade na parte ofensiva. “Vejo minhas qualidades no terço final, encontrando e criando espaços contra defesas compactas”, afirmou Götze. “Quero ser a peça final do quebra-cabeça que estava faltando no time”.

“Atleticamente, a coisa mais importante para mim é estar saudável e para jogar e jogar bem com 100% da minha habilidade. Eu também quero ser um modelo para jovens jogadores e estar lá para eles com conselhos e apoio. Estou sempre pronto para ajudá-los”, continuou.

“O Eintracht joga como time, até o apito final, e desenvolve uma ligação emocional com os torcedores que produz desempenhos especiais de forma consistente. Agora quero fazer minha parte nisso e mostrar o mesmo espírito”, comentou ainda o meia.

“Eu joguei competições europeias nas últimas temporadas e tenho um imenso apetite pela Champions League. Estou ansioso para os adversários, os jogos e jogar a cada três ou quatro dias. Quero ir com tudo nessa competição”, completou o jogador.

Vestindo a camisa 27, Götze tentará mostrar ao mundo que ele ainda é um jogador com alta capacidade de decisão no futebol – e o Eintracht Frankfurt precisará que ele seja para manter o ótimo nível que mostrou nos últimos anos. O primeiro jogo do time na temporada será no dia 5 de agosto, quando as Águias recebem logo o Bayern de Munique, atual decacampeão alemão e ex-clube de Götze.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo