AlemanhaÁsia/OceaniaBundesliga

Fome por mais títulos fez Ribéry recusar a China: “Dinheiro não é o mais importante”

O que não falta na prateleira de Franck Ribéry são troféus: cinco da Bundesliga, quatro da Copa da Alemanha e uma Champions League, para ficar apenas nos mais importantes. Mesmo assim, aos 33 anos, e com muitos problemas recentes de lesão, a fome do meia francês por mais títulos segue intacta. Tanto que ele recusou uma daquelas propostas faraônicas da China para continuar no Bayern de Munique. Ribéry não especificou qual clube o procurou.

LEIA MAIS: Ribéry se aposenta da seleção abrindo mão daquele que poderia ser seu maior momento

“O dinheiro não é a coisa mais importante para mim”, afirmou ao Bild. “Se eu quisesse dinheiro, eu teria ido para a China. Eu tive uma proposta. Mas não estou interessado. Eu quero me divertir com os torcedores aqui e vencer mais títulos com o Bayern de Munique. Este é o meu clube”.

Ribéry tem contrato com o Bayern até a metade do ano que vem, mas já conversou um pouco com o ex-presidente Uli Honeess e com o chefão Karl-Heinz Rummenigge sobre uma renovação. Deseja permanecer na Alemanha e em Munique, onde se sente em casa.

“Tenho tudo aqui, as pessoas me amam. Ribéry e Bayern pertencem um ao outro. Ainda estou com fome por títulos. Estou aqui há quase nove anos e vou fazer 33 em abril, então não tenho muito mais tempo. Talvez dois ou três anos”, encerrou.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo