Bundesliga

O Napoli aumenta seu potencial ofensivo ao tirar Lindström do Frankfurt

O Napoli não mudou sua política de investimentos após a conquista da Serie A. O presidente Aurelio De Laurentiis optou pela manutenção do elenco, mesmo que não tenha evitado a saída de Kim Min-jae, e pela contratação de reforços pontuais. E o negócio mais promissor foi confirmado nesta terça-feira, para o setor ofensivo. Por empréstimo com obrigação de compra, os celestes tiraram Jesper Lindström do Eintracht Frankfurt. O dinamarquês não chega necessariamente como titular, mas oferece novas opções para a criação e tem potencial para se desenvolver mais. Por sua criatividade, tende a ser um bom sócio para Khvicha Kvaratskhelia na missão de providenciar os melhores passes a Victor Osimhen.

Lindström assina com o Napoli por cinco temporadas, até 2028. Os partenopei pagarão €5 milhões de início e a obrigação de compra exigirá mais €20 milhões na próxima temporada, com outros €5 milhões possíveis em bônus. O preço sai em conta pelo potencial do jovem, que se valorizou demais na Alemanha, depois de ser levado do Bröndby por €7 milhões há duas temporadas. O dinamarquês chega como segundo negócio mais caro dos napolitanos na janela, abaixo apenas da compra em definitivo de Giacomo Raspadori, e pode garantir inclusive novas variações à formação do time de Rudi García. Atua centralizado como meia, nas duas pontas ou como segundo atacante, o que o transformará num curinga.

A afirmação de Lindström

A ascensão de Lindström está totalmente ligada ao Bröndby. O meia surgiu nas categorias de base do clube e progrediu por todos os níveis até se firmar na equipe adulta em 2019/20. O novato teve um bom rendimento em sua primeira temporada, mas estourou mesmo em 2020/21. Lindström contribuiu com 10 gols e 11 assistências no Campeonato Dinamarquês. Auxiliou os auriazuis a conquistarem o título, encerrando um jejum de 16 anos na competição nacional. O meia acumulou prêmios individuais naquela campanha, eleito inclusive o melhor da liga durante o primeiro turno. Mostrava-se pronto para se provar em outros cantos e o Eintracht Frankfurt pagou até barato, ao buscá-lo por €7 milhões.

O negócio certeiro do Frankfurt se comprovou logo na primeira temporada. Lindström teve um desempenho excelente em seus primeiros meses pelo clube. O garoto terminou eleito o Melhor Jovem da Bundesliga, com cinco gols e cinco assistências em 29 aparições. Mais importante, também se destacou na empreitada que rendeu o título da Liga Europa. Foram quatro assistências no torneio, decisivo em vitórias contra Betis e Barcelona durante os mata-matas. O jovem costumava ser escalado como um segundo atacante, atuando por dentro ao lado de Daichi Kamada.

A última temporada não teve o mesmo impacto de Lindström. Seus números até melhoraram na Bundesliga, com sete gols e quatro assistências, mas a campanha morna do Eintracht Frankfurt o tirou um pouco dos holofotes. Também ganhou sua primeira chance de disputar a Champions League e teve o maior destaque na fase de grupos, quando marcou o gol da vitória sobre o Olympique de Marseille. A queda nas oitavas de final permitiu os primeiros contatos com o Napoli, algoz na ocasião.

Lindström também se tornou uma figurinha carimbada da seleção da Dinamarca. O jovem brilhou primeiro nas equipes de base e fez uma ótima campanha no Campeonato Europeu Sub-21 de 2021, num momento em que se projetou rumo ao Eintracht Frankfurt. Não participou da Euro 2020 com a seleção adulta, mas passou a frequentar as convocações depois disso e chegou como uma esperança na Copa do Mundo de 2022. Entretanto, como todo o resto da seleção dinamarquesa, Lindström decepcionou no Catar. Foi titular contra França e Austrália, sem resolver a falta de criatividade do time. Pareceu sentir a responsabilidade.

O mercado do Napoli

O Napoli não faz um mercado tão badalado, mas garantiu sete contratações na atual janela de transferências. Giacomo Raspadori e Giovanni Simeone estavam no elenco, contratados em definitivo. A defesa ganhou Natan do Red Bull Bragantino, Jens Cajuste veio do Stade de Reims para o meio e a ligação ganha Jesper Lindström do Eintracht Frankfurt. Os napolitanos também adquiriram o goleiro Elia Caprile e o centroavante Walid Cheddira, destaques do Bari, que pertence à família De Laurentiis. O presidente levou ambos aos celestes, mas foram emprestados respectivamente a Empoli e Frosinone.

A única venda significativa do Napoli foi Kim Min-jae, que saiu pelo valor de sua multa rescisória. A chegada de Lindström deve acelerar o retorno de Hirving Lozano para o PSV – um bom jogador, mas que não teve o impacto esperado com os celestes. Lindström pode virar uma opção para o lado direito ou ainda entrar em diferentes faixas do campo. Caberá a Rudi García aproveitar o potencial do jovem, com uma linha de frente bastante versátil, considerando também os diferentes encaixes de Raspadori.

Enquanto isso, o Frankfurt continua seu desmanche na atual janela. As Águias venderam também o volante Djibril Sow para o Sevilla, enquanto Daichi Kamada (Lazio) e Evan Ndicka (Roma) saíram ao término de seus contratos. Quem também pode render uma bolada ao clube é Randal Kolo Muani, na reta final das negociações com o Paris Saint-Germain. O clube contratou bastante, mas os reforços parecem um degrau abaixo. A lista de novidades inclui o zagueiro Willian Pacho (Royal Antwerp), o zagueiro Robin Koch (Leeds), o volante Ellyes Skhiri (Colônia), o meia Hugo Larsson (Malmö), o atacante Omar Marmoush (Wolfsburg) e o atacante Jessic Ngankam (Hertha Berlim). Também chegou o técnico Dino Toppmöller, substituto de Oliver Glasner.

Foto de Leandro Stein

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreveu na Trivela de abril de 2010 a novembro de 2023.
Botão Voltar ao topo