AlemanhaBundesliga

Agora é oficial: Bendtner virou um lorde, pelo menos de uma terra na Escócia

Sabe aquela história de levar a brincadeira muito a sério? A revista dinamarquesa Se og Hor, publicação sobre celebridades, decidiu tornar a alcunha de Nicklas “Lord” Bendtner oficial, pelo menos na medida do possível. O periódico comprou um terreno – se é que podemos chamar assim – de meros 30 cm² na Escócia, parte de uma propriedade rural, que no país possibilita chamar seu dono de “laird”, uma espécie de variação do termo em escocês. Agora podemos tirar as aspas ao nos referirmos a Lord Bendtner.

VEJA TAMBÉM: Os 10 lances mais incríveis de Ronaldo, Zidane e Ronaldinho em um só vídeo

Evidentemente, não se trata de um título com ligação à monarquia, é apenas uma descrição. Mas pelo bem da brincadeira, já está mais do que de bom tamanho. “Laird” é a designação a alguém dono de alguma propriedade rural. O documento oficial em letras garrafais traz a inscrição: Lord Bendtner. “Aqui referido como ‘O Lorde'”, completa.

Bendtner recebeu a notícia do presentinho com bom humor. “Nós vimos, e o Nicklas achou divertida a artimanha. Pedimos para que nos mandassem um recibo, e estamos felizes pela ação dar apoio a uma área de conservação da natureza”, afirmou Elisa Lykke, agente de relações públicas do jogador.

Bendtner havia dito que não entendia exatamente o apelido que havia recebido, mas parece que cada vez mais abraça a ideia. Depois de fazer seu papel na construção de sua imagem, como quando disse, ainda no Arsenal, que para ser um atacante do mais alto nível só lhe faltava os gols mesmo, agora começa a desfrutar do reconhecimento conquistado – mais fora de campo do que dentro dele, é verdade.

Confira o certificado de lorde de Bendtner:

bendtner-certificate-lord

Crédito da imagem: Highland Tiles

Mostrar mais

Leo Escudeiro

Apaixonado pela estética em torno do futebol tanto quanto pelo esporte em si. Formado em jornalismo pela Cásper Líbero, com pós-graduação em futebol pela Universidade Trivela (alerta de piada, não temos curso). Respeita o passado do esporte, mas quer é saber do futuro (“interesse eterno pelo futebol moderno!”).

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo