Tem que torcer mesmo

É impossível ver a torcida do Santa Cruz lotar o Arruda e não torcer pelo time. Não digo ter torcido contra o São Paulo nesta quarta à noite, mas torcer pela recuperação de um clube de massa como o Santa.

E, como a Cobra Coral, existem outros Brasil afora. Paysandu, Remo, Fortaleza, ABC, América-RN, Sampaio Corrêa, enfim, são tantos exemplos… fora os rivais do próprio tricolor, Sport e Náutico.

O cerne do problema está na administração desses clubes. Normalmente fechados a mudanças, controlados pelas mesmas pessoas há muito tempo e que, assim, pararam no tempo, sendo atropelados por clubes novos, baseados em parcerias com empresários. Os Barueris e Americanas da vida que aterrorizam nosso futebol.

A Série A do Brasileiro, obviamente, não suporta tanta gente, mas cada vez mais a Série B se valoriza, e isso tambem é fundamental. Essas equipes de massa precisam buscar novos modelos administrativos e aproveitar a força de suas torcidas para se fortalecerem e se recuperarem em campo.

Felizmente, nos últimos anos, esse cenário tem melhorado. O Bahia é, talvez, um bom exemplo disso. Mas todos esses clubes não podem se contentar com um mero acesso em uma grande temporada. É preciso planejamento para o futuro, para que o passado não volte a ser seu grande feito do presente.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo