Pílulas das eliminatórias – sábado

A África do Sul fica cada vez mais longe para Portugal. A seleção das Quinas abusou do direito de perder chances, ficou no 0 a 0 em casa com a Suécia e viu os líderes do grupo 1 se distanciarem. Os Tugas estão a quatro pontos da vice-líder Hungria e da líder Dinamarca, que tem um jogo a menos. Resumindo: não serão mais permitidos passos em falso.

O grupo 2 promete uma disputa muito interessante entre Grécia, Suíça e Israel, separados por um ponto. Os campeões europeus de 2004 arrancaram um empate valioso em Israel, enquanto a Suíça deve continuar se arrependendo daquela derrota inesperada para Luxemburgo.

A Irlanda do Norte obteve uma vitória fundamental em casa sobre a Polônia e lidera o grupo 3 – como fez durante boa parte das Eliminatórias da Eurocopa. A Eslováquia está um ponto atrás e tem duas partidas a menos, mas terá de jogar bem melhor do que no amistoso contra a Inglaterra em Wembley. O empate entre Eslovênia e República Tcheca ajudou a manter tudo embolado.

A Alemanha fez o esperado, goleando Liechtenstein, e a Rússia também, batendo o Azerbaijão. A Finlândia venceu no País de Gales e pode até acompanhar o passo dos líderes do grupo 4, mas deve ter se contentar com o terceiro lugar.

No grupo 5, a Espanha teve uma atuação abaixo de sua média, mas manteve os 100% de aproveitamento graças ao gol de Piqué contra a Turquia. Classificação encaminhada, a Furia pode voltar suas atenções para a Copa das Confederações. Em segundo lugar aparece a Bósnia, que fez 4 a 2 na Bélgica fora de casa e confirmou seu bom momento. Está na briga pela vaga na repescagem.

Não houve rodada no grupo 6, e a líder Inglaterra se dividiu entre boas e más notícias na goleada de 4 a 0 sobre a Eslováquia. Os pontos positivos foram a atuação de Gerrard pela esquerda no meio-campo – possível solução para que ele e Lampard joguem juntos – e a boa participação de Beckham, novo recordista de partidas na linha pelo English Team. Os negativos foram as lesões de Heskey, Carlton Cole e Crouch, que obrigarão Capello a pensar em uma nova solução para o ataque contra a Ucrânia.

A Sérvia pode ser considerada a grande sensação das Eliminatórias na Europa, liderando o grupo 7 com 12 pontos em cinco jogos. A turma de Radomic Antic não tem porque não se considerar candidata ao primeiro lugar, empurrando a França para a repescagem. Os Bleus venceram apertado na Lituânia, com Ribéry salvando outra vez a pele de Domenech.

A Itália não foi brilhante, mas fez o suficiente para vencer Montenegro por 2 a 0, com o estreante Pazzini deixando sua marca. Poderia ter sido diferente se o árbitro não tivesse deixado de expulsar Cannavaro no primeiro tempo, e se na segunda etapa Buffon não tivesse feito uma das defesas que justificam sua posição de melhor do mundo. A Irlanda de Trapattoni deu um passo em falso ao ceder o empate à Bulgária no final, mas continua em situação confortável para garantir o segundo lugar no grupo 8.

Quem já pode começar a arrumar as malas para a África do Sul é a Holanda, que passou fácil pela Escócia e tem 12 pontos em quatro jogos no grupo 9. Em compensação, a briga pela vaga na repescagem promete ser ferrenha: entre Islândia, Escócia, Macedônia e Noruega, todo mundo tem chance.

Falando em Noruega e em África do Sul, as duas seleções se enfrentaram em amistoso e os Bafana Bafana venceram por 2 a 1. O resultado pode deixar Joel Santana otimista, já que é apenas a sexta vitória sul-africana em 27 jogos contra europeus desde 1992.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo