Favorito a tudo

O Palmeiras é o maior favorito a conquistar todos os títulos que disputar em 2008. Tem elenco mais profundo que seus rivais, e encaixou o jogo. O único que parece, hoje, poder lhe fazer frente, é o Cruzeiro. Se não vejamos: Flamengo e São Paulo, badalados (inclusive por mim) no começo do ano, não “engrenaram”. O Tricolor ainda por cima perderá Adriano, depois de ter mudado totalmente seu estilo de jogo para recebê-lo. O Inter, apontado por mim como favorito para vencer a Copa do Brasil, parece tropeçar nas próprias pernas, e, nos únicos jogos que teve contra equipes minimamente decentes, decepcionou.

Com o êxito, pelo menos momentâneo, do Verdão, é claro que o “modelo” em questão será amplamente discutido. Como na era Parmalat, o time tem tudo para ganhar tudo. Mas… e depois? A verdade, porém, é que esta á uma falsa polêmica. Ter uma parceira rica agora não muda nada para o futuro do clube, nem para mal nem para bem. Muda, sim, para o presente, e quanto mais glorioso for o presente de um clube, melhores são as perspectivas para seu futuro. 

“Ah, mas o Palmeiras não vai ganhar dinheiro com esses jogadores”. Tudo bem. Quem vai ganhar dinheiro com jogador no Brasil? Os poucos que vão, têm categorias de base fortes, o que não é o caso do Palmeiras. “O time deveria, então, investir em um CT”. Poderia, como fez o Santos, na esteira de uma boa fase. Na esteira de uma boa fase. O Palmeiras precisa primeiro de uma boa fase. E, como se sabe, investimento em categoria de base não dá retorno imediato. 

Há também outra diferença importante com relação ao período Parmalat: agora, pelo menos ao que parece, dirigem o Palmeiras pessoas que têm condições de transformar uma boa fase em um futuro decente. O que certamente não acontecia até pouco tempo atrás.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo