Sem categoria

“É o lugar mais chato do mundo”

“Estive lá poucas vezes em jogos pela AFC Cup…lugar estranho…um ambiente muito político no estádio…”. Foi assim, com pausas entre as informações, que o treinador Steve Darby aguçou minha curiosidade para ‘penetrar’ nas Ilhas Maldivas – país menos populoso da Ásia. Este pequeno conjunto de ilhas isolado no Oceano Indico foi alvo de ferozes desastres naturais, mas conserva paisagens fascinantes e uma das mais enigmáticas realidades futebolísticas do continente. O simpático técnico inglês me deu o telefone do treinador alemão Gerd Zeise, que fez sucesso por lá nos últimos anos (eleito o melhor do país em 2007). O conteúdo apurado está nas linhas abaixo.

Conte-nos sobre suas principais impressões do futebol nas Ilhas Maldivas.

Os maldívios são muito entusiasmados com futebol. Quando eu trabalhava no New Radiant, o estádio estava sempre cheio. Existem sete clubes disputando a liga e a maioria dos jogadores são semi-profissionais. O futebol é só um meio para ganhar uma grana e ajudar suas famílias. O nível técnico lá é compatível com a terceira divisão alemã.

Quais os tópicos mais importantes que o Campeonato Maldívio precisa melhorar?

Uma coisa que eles melhoraram foi introduzir um terceiro turno no campeonato. O problema é que são poucos clubes e é tedioso ter de jogar quase sempre contra os mesmos adversários.

Os estrangeiros que atuam lá fazem a diferença?

Todos os times tem três estrangeiros, mas nesta última temporada alguns clubes não conseguiram pagar vários deles.

Fala-se muito bem do meia Ali Ashfaq. Dizem ser um jogador extraordinário para os padrões locais. Que tipo de avaliação o senhor fez dele?

Em 2007 ele foi meu jogador no New Radiant antes de assinar com o VB Sports Club. É o melhor jogador das Ilhas Maldivas e poderia atuar em muitos clubes em várias partes do mundo. O grande problema é que ele é rei lá. Ele pode fazer tudo o que quiser na ilha. É uma vida confortável que o torna preguiçoso e resistente a idéia de jogar fora.

Qual é o perfil básico do futebolista maldívio?

São felizes jogando futebol e eu os considero heróis. Foi uma época boa e gratificante trabalhar com aqueles jogadores. A seleção venceu recentemente a Copa da Federação de Futebol do Sul da Ásia. Foi uma grande conquista para uma nação minúscula como as Ilhas Maldivas. Haviam oito jogadores treinados por mim no elenco que faturou o torneio.

Soube que a realidade estrutural é sofrível com apenas um estádio com grama natural.

A capital, Malé, não tem muito espaço. O estádio é até bom, existe um outro com grama natural, mas não tem cabines de imprensa. Existem dois estádios com grama sintética e não são tão ruins, e muitos ‘campos de jogo’ ruins. A questão é que não há espaço para construir um outro estádio. Talvez em outra ilha ou ilhota, mas em Malé, onde a população se concentra, não tem como.

Como é a vida em Malé?

É o lugar mais chato do mundo! Apesar de ser quase 100% muçulmana e o consumo de bebidas alcoólicas não ser permitido, cerca de 90% da população toma vodka ilegalmente. Os jovens não sabem o que fazer; é fácil ver muitos deles usando drogas nos arredores da cidade. Existem muitos problemas com drogas. Apesar de todos esses problemas, os resorts são quase perfeitos para receber os turistas…  

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo