Olimpíadas

México vence com facilidade o Japão e fica com o terceiro lugar na Tóquio 2020

El Tri conseguiu uma vitória relativamente tranquila sobre os japoneses e conquista sua segunda medalha na história em Tóquio 2020

O México venceu o Japão por 3 a 1 nesta sexta-feira em Saitama, e garantiu a medalha de bronze no futebol masculino. El Tri chegou a abrir 3 a 0 na partida, sem dar nenhuma chance aos donos da casa, antes de sofrerem o gol de honra dos japoneses. É a segunda medalha mexicana no futebol masculino em toda a história. A primeira foi conquistada em Londres, 2012, quando foram campeões em cima do Brasil.

Com isso, a seleção mexicana consegue a medalha de bronze em uma partida que já foi decisão de terceiro lugar em outra Olimpíada. Em 1968, quando a Cidade do México recebeu o maior evento esportivo do mundo, México e Japão decidiram a medalha de bronze no futebol masculino e os japoneses venceram. Contamos a história dos Samurais de Bronze na nossa coluna sobre futebol olímpico.

Os mexicanos fizeram dois gols ainda no primeiro tempo com Francisco Córdova, de pênalti, e Johan Vásquez. Alexis Veja ainda marcou mais um no começo da etapa final, antes de Kaoru Mitoma marcar o gol do Japão, que deixou o placar em 3 a 1. Os Samurais ainda tentaram uma pressão no segundo tempo e o goleiro Guillermo Ochoa, capitão e o veterano da El Tri, precisou fazer uma grande defesa para impedir que os japoneses voltassem ao jogo.

Os mexicanos perderam para o Brasil na semifinal nos pênaltis, enquanto o Japão caiu na prorrogação para a Espanha. A única medalha no futebol masculino do Japão foi mesmo a de 1968, mas outras duas vezes o time chegou em quarto lugar, perdendo justamente o jogo do bronze: em 2012, em Londres, quando perdeu para a rival coreia do Sul, e agora na Olimpíada em casa.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo