Olimpíadas

Anotou a placa? Suécia atropela Estados Unidos e acaba com invencibilidade de 44 jogos na estreia na Tóquio 2020

Com dois gols de Blackstenius, suecas trucidaram a marca de invencibilidade das americanas e não permitiram uma revanche por 2016

A Suécia estreou na Olimpíada de Tóquio com uma vitória espetacular. Diante da seleção campeã mundial, os Estados Unidos, as suecas fizeram 3 a 0 no Ajinomoto Stadium, na região metropolitana de Tóquio. A atacante Stina Blackstenius foi autora de dois gols e foi o destaque da partida. As americanas, com um time cheio de campeãs mundiais, perdem assim uma invencibilidade que durava 44 jogos.

LEIA TAMBÉM: A história do futebol nas Olimpíadas

Um resultado que é histórico e um início excelente para as atuais medalhistas de prata, que perderam a decisão no Rio 2016 para a Alemanha. A última derrota da seleção americana com o seu time principal tinha sido em 19 de janeiro de 2019 para a França por 3 a 1, em amistoso. A Suécia trucidou a marca e deixou as americanas preocupadas, porque a atuação ficou muito abaixo do esperado.

A partida poderia ser uma revanche para as americanas, que foram eliminadas justamente pelas suecas no Rio 2016, ainda nas quartas de final. O problema é que as suecas resolveram jogar muita bola e não deram nem chance às americanas e começam muito bem na Olimpíada, novamente em busca de uma medalha.

O primeiro gol do jogo saiu aos 25 minutos, depois das suecas pressionarem muito. Sofia Jakobson cruzou da direita e a atacante Stina Blackstenius chegou para tocar suavemente e tirar a goleia Alyssa Naeher da jogada: 1 a 0 para a Suécia.

No início do segundo tempo, as suecas trataram de aumentar. Depois de cobrança de escanteio, Amanda Ilestedt desviou e de novo Blackstenius marcou na segunda trave: 2 a 0 para a Suécia.

As americanas tentaram, chegaram a acertar uma bola na trave com Christen Press, mas sofreriam o terceiro gol aos 26 minutos. A lateral Hanna Glas avançou pela direita e cruzou para Lina Hurtig completar para o gol com uma cabeçada forte: 3 a 0. Um placar clássico sobre o time americano.

Acabou sendo uma pá de cal na partida. As americanas não conseguiriam mais reagir, depois de tomar o gol justamente quando estavam melhores na partida. O time dirigido pelo técnico Vlatko Andonovski ficou devendo futebol e a Suécia, que mostrou mais uma vez ser candidata a medalha, aproveitou para sapecar uma vitória histórica.

As suecas voltam a campo contra a Austrália, no sábado, às 5h30 (horário de Brasília). As americanas têm um desafio um pouco menos difícil: a Nova Zelândia, no mesmo dia, às 8h30.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo