Mundo

Seleção olímpica corresponde e vence a Sérvia com boas atuações de Pedro, Malcom e Arana

Pedro foi destaque com dois gols e boa participação em campo; Malcom, desta vez titular, aproveitou a chance e fez ótimo jogo para se colocar em boa posição para ir a Tóquio

Desta vez a seleção brasileira olímpica correspondeu. Nesta terça-feira, venceu a Sérvia sub-24 por 3 a 0 no estádio Marakana, em Belgrado, com dois gols de Pedro e outro de Guilherme Arana. O time criou muitas chances de gol ao longo da partida, mostrando muita superioridade ao adversário. Algo que não tinha conseguido fazer no último sábado, quando perdeu por 2 a 1 para Cabo Verde. Desta vez, o time jogou melhor, converteu as chances e deu ótimos sinais pensando na Olimpíada de Tóquio.

O técnico André Jardine mudou o time em relação à última partida. Mudou o ataque, trocando os dois pontas: saíram Antony e Rodrygo e entraram Malcom e Gabriel Martinelli. Além disso, mudou também o goleiro: Breno, do Grêmio, foi titular no lugar de Claiton, do Red Bull Bragantino. No mais, o mesmo time, que gerava expectativa pelo talento que tem, com muitos jogadores que ou passaram pela seleção principal, ou estão cotados para isso.

Como era de se esperar, o Brasil dominou as ações desde o começo do jogo. Contra um time que se defendia muito em campo, a seleção brasileira jogava praticamente só no campo de ataque. Os sérvios defendiam do meio para trás e só apertavam mesmo a partir da intermediária defensiva. Por isso, assim como foi contra Cabo Verde, o Brasil tinha pouco espaço. No jogo anterior, lidou mal com isso.

Para tentar abrir o jogo, o time brasileiro abria muito o jogo e chegava a abrir cinco jogadores no ataque, para tentar espalhar os defensores. A Séria pouco conseguia fazer com a bola, então o Brasil buscava os espaços. Para não cometer os mesmos erros, a equipe de Jardine, desta vez, alternava os dois lados do ataque, virava os jogos. Tanto que o time atacava com os dois laterais.

Aos 33 minutos, Malcom recebeu pela direita, esperou a passagem do lateral Gabriel Menino, que foi acionado. O jogador do Palmeiras cruzou para a área e Guilherme Arana chegou pelo outro lado para encher o pé, de primeira, e marcar um golaço: 1 a 0.

Antes do fim do primeiro tempo, o Brasil chegaria ao segundo gol, aparentemente, mas o árbitro não marcou. Mais uma jogada de Gabriel Menino pela direita, que cruzou muito alto, mas Malcom se esforçou, evitou a saída e cruzou para a área. Pedro se jogou na bola para finalizar, a bola bateu no travessão e no chão. Pareceu pingar dentro do gol, mas o árbitro não marcou e o jogo seguiu.

No segundo tempo, Gabriel Menino foi substituído por Guga. Foi a única mudança inicial do time. O time continuava jogando bem, criando jogadas. Só que a Sérvia quase empatou em uma chegada logo a três minutos. Milosavljevic cruzou da linha de fundo e Ilic por pouco não alcança. O zagueiro Gabriel Magalhães interceptou e impediu, com o peito, a finalização.

Aos nove minutos, Malcom, muito bem no jogo, arrancou pelo meio e acionou Martinelli pela direita. O atacante do Arsenal recebeu e chutou cruzado e a bola passou perto, mas foi fora. Depois, aos 16, Arana cruzou alto da esquerda e Claudinho chegou tocando de cabeça, mas a bola foi no meio do gol, para defesa do goleiro Milos Gordic.

O técnico André Jardine fez mudanças, colocando em campo Matheus Henrique e Liziero no lugar dos dois volantes, Gerson e Bruno Guimarães. Mudaria depois também aos 27 minutos, com as entradas de Antony e Rodrygo nos lugares de Martinelli e Claudinho.

Com 30 minutos, o Brasil chegou ao gol. Passe de Malcom para Pedro, que se movimentou bem, recebeu, tentou o drible, deu alguma sorte quando a bola rebateu no goleiro e continuou com ele, tirou do goleiro e mandou parra o fundo da rede: 2 a 0. Um belo gol do Brasil, com uma jogada bem construída.

Não daria nem tempo para a Sérvia se recuperar. Jogada pela esquerda de Guilherme Arana, que foi até a linha de fundo e encontrou Pedro, mais uma vez se movimentando bem na área e tocou, de calcanhar, o cruzamento rasteiro. A bola tocou caprichosamente na trave e entrou. Golaço do Brasil, que agora tinha 3 a 0 no placar.

O Brasil termina a sua preparação para os Jogos Olímpicos com uma ótima partida. Claudinho teve uma mudança também de posicionamento, buscando mais o jogo e por vezes na mesma linha de Gerson, que também se posicionava à frente. O camisa 10 do Red Bull Bragantino mostrou capacidade e mostrou que é um jogador que pode ser importante em Tóquio.

Os grandes destaques foram mesmo o lateral Guilherme Arana, que fez um gol e deu passe para outro, o atacante Malcom, que aproveitou bem a chance e foi um dos que mais criou jogadas ofensivas, e Pedro, com sua capacidade enorme de finalizar.

A seleção olímpica será convocada no dia 17 de junho. A estreia do Brasil será no dia 22 de julho, em Yokohama, contra a Alemanha. Curiosamente, o mesmo estádio da final da Copa de 2002, que teve as mesmas seleções.

O Brasil está no Grupo D, ao lado de Alemanha, Costa do Marfim e Arábia Saudita. Depois de estrear contra os alemães, o Brasil enfrenta a Costa do Marfim no dia 25 e fecha a fase de grupos contra a Arábia Saudita, no dia 28.

O torneio de futebol de Tóquio-2020 começa no dia 22 de julho e vai até o dia 7 de agosto. Já o torneio de futebol feminino começa um dia antes, dia 21 de julho, e vai até o dia 6 de agosto. Diferente do masculino, que tem limite de idade de 24 anos (um a mais que os habituais 23 pelo adiamento dos jogos de 2020 para 2021), no feminino não há restrição para as jogadoras convocadas.

Veja os melhores momentos de Sérvia 0x3 Brasil: 

 

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo