Mundo

Cartão azul, bodycam: Reunião na IFAB pode mudar rumos do futebol; veja o que está em jogo

O futebol que conhecemos pode sofrer algumas alterações a partir da próxima temporada; saiba quais são as pautas que serão discutidas

Neste sábado (2), o International Football Association Board (IFAB), órgão máximo de arbitragem mundial, fará uma reunião que pode mudar os rumos do futebol a partir da próxima temporada. Entre os temas que serão abordados, está o desenvolvimento de ações para recuperar o respeito entre a equipe de arbitragem e jogadores/treinadores, assim como evitar perda de tempo de jogo.

O IFAB estuda permitir que apenas o capitão de cada time seja autorizado a se aproximar do árbitro, sendo que qualquer outro protesto pode ser punido com o cartão amarelo. Falando em punições, o polêmico cartão azul também pode ser implementado, o que causaria uma expulsão temporária no meio da partida. Nos últimos meses, testes em categorias inferiores foram realizados no futebol.

Outra ideia que não pode ser descartada é a utilização de câmeras corporais nos árbitros, visando registrar tudo o que acontece em seu campo de visão dentro dos gramados. Falando na equipe de arbitragem, as decisões tomadas pelo VAR podem ser comunicadas para todo o estádio através do sistema de som. O International Football Association Board também está preocupado com a ‘cera' no futebol.

A intenção é aplicar de fato a regra dos seis segundos para os goleiros, que terão que colocar a bola em jogo sem muita demora. Reinícios de jogo, gerenciamento de lesões e cobranças laterais também estão em pauta para evitar perder tempo. O IFAB também quer simplificar o protocolo do árbitro de vídeo e as regras do futebol para facilitar a compreensão de todos. Vale reforçar que todas essas questões ainda serão discutidas, mas podem ser impostas.

IFAB é pressionado pelo sindicato de jogadores de futebol

Além das prováveis alterações propostas pelo IFAB e pela Fifa, o sindicato internacional de jogadores de futebol também está pressionando. A exigência do FIFPro é intensificar as medidas de proteção contra concussões, com novas regras implementadas após três anos de testes. O grupo dos atletas demanda mais foco e ações efetivas do órgão que rege a arbitragem para progredir em um tema que parece estagnado.

Em nota oficial, o FIFPro fez uma série de demandas antes da reunião deste sábado (2), apelando principalmente pela substituição de jogadores que sofrerem uma concussão durante uma partida de futebol profissional. O grupo de atletas também tenta convencer o International Football Association Board a reverter sua decisão de barrar testes de substituições temporárias em casos de concussões.

O argumento central a favor do FIFPro para nessas situações é que a equipe médica teria tempo para realizar avaliações adequadas para concussões, assim como minimizaria a perda esportiva de atuar com um jogador a menos. Segundo o British Journal of Sports Medicine, é preciso de 10 a 15 minutos para analisar uma possível concussão.

A preocupação do sindicato internacional de jogadores de futebol com lesões na cabeça é diminuir as chances dos atletas desenvolverem demência ou outras doenças neurodegenerativas no futuro. As informações são do jornal britânico The Guardian. Agora, resta saber se o IFAB também vai atender aos pedidos do FIFPro, da mesma forma que deseja modificar algumas regras do esporte.

Foto de Matheus Cristianini

Matheus Cristianini

Formado em Jornalismo pela Unesp, é apaixonado por esportes, acima de tudo futebol. Ama escrever sobre o que acontece dentro e fora de campo. Após passar por Antenados no Futebol, Bolavip Brasil, Minha Torcida e Esportelândia, se juntou à equipe da Trivela com muita vontade de continuar crescendo.
Botão Voltar ao topo