Ásia/OceaniaMundo

Quem é quem: Japão

Se tem uma seleção que pode dizer que vem ao Brasil se preparar para a Copa, é o Japão. É a única equipe (além do Brasil, óbvio) a estar com vaga assegurada no Mundial, e avaliar as condições para aclimatação já pode ser importante. Os japoneses praticam um futebol de muita troca de passes, às vezes até em exagero, deixando o ataque pouco produtivo em alguns momentos. Esse é um problema da equipe do técnico italiano Alberto Zaccheroni, que nem sempre consegue transformar em gols sua boa atuação em campo.

1 – Eiji Kawashima

Goleiro, 20 anos, Standard Liège-BEL

Fez uma Copa da Ásia tão boa em 2011 que chegaram a cogitar seu nome para equipes de grandes ligas europeias. No final, trocou de time em 2012, mas sem sair da Bélgica (estava no Lierse, foi ao Standard). É um bom goleiro para os padrões não muito altos do futebol japonês.

2 – Masahiko Inoha

Defensor, 27 anos, Jubilo Iwata

Zagueiro que também pode jogar como volante, Inoha tem experiência de uma temporada (mal sucedida) pelo futebol croata. Aliás, trocar de clube é lugar-comum em sua carreira, o que não tem tirado dele o espaço como coringa no banco de Zaccheroni.

3 – Gotoku Sakai

Defensor, 22 anos, Stuttgart-ALE

Lateral-esquerdo reserva, mas é uma boa opção para Nagatomo. Ganhou a posição de titular do Stuttgart e dá boa saída de jogo. Relativamente eficiente nos cruzamentos, mas ainda precisa de um pouco mais de experiência. Curiosidade: nasceu nos Estados Unidos, filho de pai japonês e de mãe alemã.

4 – Keisuke Honda

Meio-campista, 26 anos, CSKA Moscou-RUS

Já teve momentos melhores na carreira, mas ainda é uma das principais figuras do Japão. Tem habilidade para quebrar a lógica com algum drible curto e criar espaços. Mas sua principal característica é pegar bem na bola, tanto para chutes venenosos de fora da área quanto para virar o jogo com lançamentos.

5 – Yuto Nagatomo

Defensor, 25 anos, Internazionale-ITA

Lateral-esquerdo de clube grande na Europa, mas não é unanimidade em sua posição no Japão. Não é titular na Internazionale e tem a sombra de Gotoku Sakai na seleção. Passa e cruza bem e tem velocidade para a recomposição, mas sofre com contusões e, pela falta de porte físico, quando precisa fechar na defesa.

6 – Atsuto Uchida

Defensor, 25 anos, Schalke-ALE

Foi o motor do Japão na Copa da Ásia, dando dinamismo ao time pela direita, sobretudo quando se aproximava de Kagawa. Teve uma queda de rendimento na última temporada, mas ainda é

7 – Yasuhito Endo

Meio-campista, 33 anos, Gamba Osaka

Volante técnico, que sabe distribuir o jogo e fazer lançamentos. Também é perigoso em cobranças de falta. O problema é que já sente o desgaste da idade, e seu futebol se tornou mais burocrático e lento nos últimos tempos. Estar na segunda divisão japonesa também não o ajuda a chegar à Copa das Confederações em ritmo de competição de alto nível.

8 – Hiroshi Kiyotake

Meio-campista, 23 anos, Nürnberg

Uma das estrelas ascendentes do futebol japonês. Chegou ao Nürnberg no começo da última temporada e teve impacto imediato. Tornou-se uma figura importante do meio-campo de seu clube e não será surpreendente se ganhar um lugar no time titular do Japão em breve. Em breve mesmo, incluindo dentro da própria Copa das Confederações.

9 – Shinji Okazaki

Atacante, 27 anos, Stuttgart-ALE

Atacante que serve mais de apoio a um atacante de referência do que como destino final das jogadas. No Japão, aliás, Okazaki muitas vezes entra como meia ofensivo aberto.

10 – Shinji Kagawa

Meio-campista, 24 anos, Manchester United-ING

Melhor jogador japonês da atualidade. Teve uma temporada 2011/12 fantástica no Borussia Dortmund, o que lhe valeu a transferência ao Manchester United. Teve uma participação correta no time inglês, mas não brilhou.

11 – Mike Havenaar

Atacante, 26 anos, Vitesse-HOL

Filho de um ex-jogador holandês que atuava no Japão e por lá se radicou, Havenaar é o reserva imediato para ser homem de referência no ataque. Usa seu 1,94 metro para ganhar espaço contra os zagueiros adversários, sobretudo no jogo aéreo. Mas não é tão rápido e habilidoso quanto Maeda, o que tem lhe custado a posição de titular da seleção.

12 – Shusaku Nishikawa

Goleiro, 27 anos, Sanfrecce Hiroshima

Segunda opção para o gol, chegou a fazer sombra para Kawashima. Mas não é um goleiro tão seguro quanto o titular. Varia demais seu nível de atuação, com algumas boas defesas se misturando a erros infantis.

13 – Hajime Hosogai

Meio-campista, 27 anos, Bayer Leverkusen-ALE

Volante que também pode jogar de zagueiro. Começou no Urawa Reds, time pelo qual atuou no Mundial de Clubes de 2007. Foi para a Alemanha, mas ainda tenta se fixar em uma equipe.

14 – Kengo Nakamura

Meio-campista, 32 anos, Kawasaki Frontale

Jogador experiente e habilidoso, pode ser uma opção interessante para dar criatividade ao meio-campo japonês.

15 – Yasuyuki Konno

Defensor, 30 anos, Gamba Osaka

Zagueiro titular, usa a experiência para compensar a falta de força física no corpo a corpo com os atacantes adversários. Pode atuar como volante.

16 – Yuzu Kurihara

Defensor, 29 anos, Yokohama F-Marinos

Apesar de já ter boa experiência, só se tornou figura constante nas convocações do Japão em 2010. Ainda peca pela falta de experiência internacional, mas tem porte físico razoável para os padrões de sua seleção.

17 – Makoto Hasebe

Meio-campista, 29 anos, Wolfsburg-ALE

Volante competente, tem ganhado importância com a queda de Endo nos últimos tempos. É importante na saída de jogo do Japão.

18 – Ryoichi Maeda

Atacante, 31 anos, Jubilo Iwata

Provável centroavante titular do Japão na Copa das Confederações. Não é alto como Havenaar, mas não passa vergonha nesse quesito (tem 1,83 metro) e compensa pela melhor movimentação e experiência. É portador de uma maldição: nos últimos seis anos, o time em que ele faz seu primeiro gol na temporada acaba invariavelmente rebaixado.

19 – Takashi Inui

Meio-campista, 25 anos, Eintracht Frankfurt-ALE

Meia ofensivo habilidoso, tem mostrado serviço na Alemanha e já há quem peça um lugar no time titular do Japão. Enquanto isso não acontece, é uma boa opção para dar mais dinamismo ao time no segundo tempo.

20 – Hideto Takahashi

Meio-campista, 25 anos, Tokyo

Apesar dos 25 anos, é um iniciante no futebol profissional. Até 2009, atuava no time da Universidade Tokyo Gakugei. Em 2010, fez apenas sete partidas pelo Tokyo. Virou titular em 2011, momento em que teve ascensão rápida a ponto de já ter uma oportunidade na seleção japonesa.

21 – Hiroki Sakai

Defensor, 23 anos, Hannover-ALE

Lateral habilidoso, sobe bem ao ataque. Foi destaque do Kashiwa Reysol no título japonês de 2011, a ponto de ser especulado pelo Santos e de conseguir uma transferência para o Hannover.

22 – Maya Yoshida

Defensor, 24 anos, Southampton-ING

Membro importante da zaga pela sua altura e bom porte físico para lidar com os atacantes adversários. Evoluiu bastante após uma temporada completa como titular na Premier League.

23 – Shuichi Gonda

Goleiro, 24 anos, Tokyo

Ainda comete mais falhas que o desejado, sobretudo nas saídas do gol em bolas cruzadas. De qualquer modo, tem potencial para crescer, talvez mais que Nishikawa.

Mostrar mais

Ubiratan Leal

Ubiratan Leal formou-se em jornalismo na PUC-SP. Está na Trivela desde 2005, passando por reportagem e edição em site e revista, pelas colunas de América Latina, Espanha, Brasil e Inglaterra. Atualmente, comenta futebol e beisebol na ESPN e é comandante-em-chefe do site Balipodo.com.br. Cria teorias complexas para tudo (até como ajeitar a feijoada no prato) é mais que lazer, é quase obsessão. Azar dos outros, que precisam aguentar e, agora, dos leitores da Trivela, que terão de lê-las.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo