Mundo

Quando vai ser a Bola de Ouro 2023?

Confira tudo sobre a próxima edição da cerimônia da Bola de Ouro, que tem Lionel Messi e Aitana Bonmatí como favoritos

A edição de 2023 da cerimônia da Bola de Ouro, uma das mais importantes premiações do futebol mundial, se aproxima. Realizado anualmente pela revista francesa France Football desde 1956, o prêmio é dado ao melhor jogador da temporada e possui outras categorias que coroam a melhor jogadora do mundo, o melhor jogador sub-21 e o melhor goleiro. Mas, afinal, quando vai ser a próxima Bola de Ouro?

A cerimônia está marcada para a próxima segunda-feira, dia 30 de outubro, em Paris. Os finalistas foram anunciados no início de setembro, com 30 nomes concorrendo à Bola de Ouro do futebol masculino, 20 à do feminino e dez ao Troféu Kopa e Troféu Yashin. Karim Benzema, anteriormente jogador do Real Madrid e hoje no Al-Ittihad, e Alexia Putellas, do Barcelona, são os atuais vencedores das principais categorias.

Copa do Mundo pesa e coloca Messi e Bonmatí como favoritos

Por mais que a Bola de Ouro 2023 só aconteça dia 30, os debates sobre os vencedores já começaram a movimentar a mídia internacional e as casas de apostas. Como o período levado em conta para eleger os melhores do mundo foi entre agosto de 2022 e julho de 2023 nas categorias válidas ao futebol masculino e de agosto de 2022 até agosto de 2023 na do futebol feminino, a tendência é que as Copas do Mundo pesem e definam os vencedores.

No masculino, Lionel Messi é o favorito para levar sua oitava Bola de Ouro e faturar pela oitava vez o prêmio. Com sete conquistas, o craque já é quem mais vezes levou o troféu para casa e tem como trunfo seus resultados e atuações recentes pela Argentina. Campeão Mundial no fim de 2022, levando o prêmio de melhor jogador do torneio (com sete gols e três assistências em sete partidas), o camisa 10 somou 17 bolas na rede e cinco assistências em 13 jogos por sua seleção entre agosto do ano passado e julho deste ano. Considerando apenas o que fez por clubes, foram 21 gols e 20 assistências em 41 compromissos pelo Paris Saint-Germain no período, vencendo o Campeonato Francês e a Supercopa da França.

Os principais concorrentes de Messi pela Bola de Ouro de 2023 são Erling Haaland, do Manchester City, e Kylian Mbappé, do Paris Saint-Germain. O norueguês somou incríveis 56 gols em 57 atuações na temporada passada, conquistando e sendo o artilheiro da Champions League (12 gols) e da Premier League (36 gols), além de ter faturado a Copa da Inglaterra. Já o francês balançou as redes 54 vezes e deu 13 assistências em 56 jogos, foi vice-campeão e artilheiro da Copa do Mundo (oito gols) e ainda venceu o Campeonato Francês, sendo eleito o melhor jogador da competição e também terminando como o maior goleador (29 gols).

Já no feminino, a favorita é a espanhola Aitana Bonmatí, do Barcelona, que também vem de uma Copa do Mundo vitoriosa. Assim como Messi, a meio-campista foi eleita a melhor jogadora do Mundial da Austrália e Nova Zelândia, mas ainda recebeu a honraria na Champions League, vencida pelo Barça. Pelo clube, ela também venceu o Campeonato Espanhol e a Supercopa da Espanha. Ao todo, foram 21 gols e 23 assistências em 45 partidas na temporada.

Os brasileiros indicados

Ao contrário de outras edições, a Bola de Ouro 2023 conta com poucos brasileiros entre os indicados. Para ser mais exato, são três entre todas as categorias. Correndo por fora para levar o principal troféu masculino, Vinícius Júnior ficou em oitavo lugar na cerimônia de 2022 e vem de uma temporada com três títulos pelo Real Madrid: Mundial de Clubes, Supercopa da Europa e Copa do Rei. O garoto de 23 anos fez 25 gols e deu 24 assistências em 65 jogos entre equipe espanhola e seleção brasileira na temporada passada.

Entre as 20 jogadores que estão na briga pela Bola de Ouro, Debinha é a única brasileira. A atacante defendeu o North Carolina Courage e o Kansas City, ambos dos Estados Unidos, entre agosto de 2022 e agosto de 2023 e foi lembrada pelos 23 gols e cinco assistências que somou em 36 partidas.


Por fim, Éderson concorre ao Troféu Yashin pela excelente temporada que fez pelo Manchester City, vencendo a Tríplice Coroa. Terceiro colocado em 2019 e 2022, o goleiro brasileiro esteve entre os 10 melhores da posição em todas as quatro edições do prêmio.

Foto de Felipe Novis

Felipe Novis

Felipe Novis nasceu em São Paulo (SP) e cursa jornalismo na Faculdade Cásper Líbero. Antes de escrever para a Trivela, passou pela Gazeta Esportiva.
Botão Voltar ao topo