Mundo

Não há justificativa para Xavi estar na lista de melhores meio-campistas do ano

A Fifa divulgou nesta sexta-feira a lista dos meio-campistas que concorrem ao time do ano da FIFPro, a associação dos jogadores, que divulga a sua seleção na premiação da Bola de Ouro. Entre os destaques esperados, um chama a atenção em especial: Xavi. O meio-campista está entre os indicados, o que é para se estranhar. Xavi não esteve nem perto do nível que nos acostumamos a ver, especialmente a partir de 2008, e teve um ano terrível tanto no Barcelona quanto na seleção da Espanha. Mesmo assim, foi indicado pelos colegas ao prêmio.

COPA DO MUNDO: A derrota espanhola não foi em campo, mas nos vestiários
ESPANHA: Xavi deixa a seleção espanhola como o maior jogador de sua história
HUMOR: Corneta Europa entrevista Xavi, que PASSOU o seu recado

Xavi acabou ficando no banco mais do que estava acostumado na temporada 2013/14. O jogador rendeu menos e a sua queda levou o Barcelona a ter mais problemas. Foram 47 jogos no total, quatro gols, seis assistências, 3.586 minutos em campo. O rendimento não foi o esperado. Ele perdeu espaço, ficou alguns jogos no banco e a temporada culminou em uma péssima Copa do Mundo com a Espanha – sendo justo, não só dele, mas de toda a seleção que defendia o título.

Era o camisa 6 do Barça que ditava o ritmo do jogo do time, que dava uma personalidade característica ao tiki-taka espanhol aprimorado por Pep Guardiola no clube catalão. Tornou-se um símbolo do clube e da seleção, sendo protagonista dos grandes títulos que os dois times históricos conquistaram na história. A Eurocopa de 2008 e 2012, a Copa do Mundo de 2010, além dos títulos da Champions League, Copa do Rei e Campeonato Espanhol.

Mas esse Xavi ficou para trás. Ia deixar o Barcelona, mas acabou acertando a sua permanência no clube depois de aceitar um contrato de um ano e saber que seria reserva do time. Xavi é um dos jogadores mais inteligentes do futebol mundial e pode contribuir para o time, mesmo jogando menos e com um físico já não tão bom quanto no início de carreira.

Como são os próprios jogadores que votam, talvez seja uma forma de homenagem. Talvez seja só um automatismo no voto em um dos jogadores de meio-campo mais marcantes da década. O que sabemos é que o Xavi que foi votado certamente não é o mesmo que esteve em campo. O da memória é muito melhor.

Veja os meio-campistas indicados para o prêmio do time do ano da FIFPro em 2014:

  • Xabi Alonso (Bayern de Munique/Espanha)
  • Ángel Di María (Manchester United/Argentina)
  • Cesc Fàbregas (Chelsea/Espanha)
  • Eden Hazard (Chelsea/Bélgica)
  • Andrés Iniesta (Barcelona/Espanha)
  • Toni Kroos (Real Madrid/Alemanha)
  • Luka Modric (Real Madrid/Croácia)
  • Mesut Özil (Arsenal/Alemanha)
  • Andrea Pirlo (Juventus/Itália)
  • Paul Pogba (Juventus/França)
  • James Rodríguez (Real Madrid/Colômbia)
  • Bastian Schweinsteiger (Bayern de Munique/Alemanha)
  • Yayá Touré (Manchester City/Costa do Marfim)
  • Arturo Vidal (Juventus/Chile)
  • Xavi (Barcelona/Espanha)

 

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo