Mundo

Mundial sub-17 terá Brasil x Argentina e vê Mali dar mais um show

Brasil x Argentina se enfrentam nas quartas de final do Mundial Sub-17 após resultados desta terça-feira

A Argentina está classificada às quartas de final do Mundial Sub-17, disputado na Indonésia, onde enfrentará o Brasil. A Albiceleste conquistou sua vaga na próxima fase ao golear a Venezuela nesta terça-feira (21). Além disso, Mali deu um verdadeiro show dentro de campo ao eliminar o México com estilo, enquanto o Marrocos só avançou nos pênaltis contra o Irã. A Alemanha também segue no torneio após superar os Estados Unidos.

A Albiceleste não deu chances para a Vinotinto, tanto que venceu por 5 x 0. Os gols foram marcados por Balbo (contra), López, Echeverri e Ruberto (duas vezes). Como a Seleção eliminou o Equador na última segunda-feira (20), o Superclássico definirá quem irá à semifinal da Copa do Mundo da categoria. Brasil x Argentina se enfrentam na próxima sexta-feira (24), na cidade de Surakarta, às 9h (horário de Brasília).

Amarelinha e Albiceleste já se enfrentaram outras duas vezes na história do Mundial Sub-17: na semifinal de 1995, com vitória brasileira por 3 x 0, e nas quartas de final de 1997, com mais um triunfo tupiniquim, por 2 x 0. Tetracampeão do torneio, a equipe de Phelipe Leal quer igualar a Nigéria, maior vencedora da competição com cinco taças. Já os hermanos sonham com a conquista inédita.

Vale lembrar que a atual geração brasileira e argentina já se encontraram em 2023 no Sul-Americano. O torneio disputado no Equador entre março e abril teve o Superclássico na última rodada do hexagonal final. A Amarelinha venceu a Albiceleste por 3 x 2, resultado que garantiu o título da competição.

Mali dá show no Mundial Sub-17

Quem deu show nas oitavas de final do Mundial Sub-17 foi Mali, que goleou o México por 5 x 0, no estádio Gelora Bung Tomo, em Surabaya. Desde o início, os garotos malineses sufocaram os mexicanos, tanto que marcaram três gols (com Mahamoud Barry, duas vezes, e Ibrahim Diarra) nos primeiros 15 minutos de partida.

Ibrahim Kanate e Ange Martial Tia deram números finais ao jogo. A organização, pressão, alta velocidade e talento da equipe comandada por Soumaila Coulibaly pode sonhar com o título inédito da Copa do Mundo da categoria. Em 2015, Mali realizou sua melhor campanha no torneio, quando foi vice para a Nigéria.

Mais do que isso, o país africano atropelou um adversário de peso na competição. O México já foi campeão do Mundial Sub-17 duas vezes em sua história (2005 e 2011). Por isso, não é exagero dizer que Mali vem forte para as quartas de final da competição.

Marrocos se supera para fazer história na Indonésia

Marrocos precisou se superar para fazer história na Indónesia. Após levar gol do Irã logo aos 28 minutos do 2º tempo (marcado por Esmaeil Gholizadeh), a equipe de Said Chiba só conseguiu chegar ao empate nos acréscimos finais da partida, com Nassim Azaouzi.

Nos pênaltis, a seleção marroquina venceu os iranianos por 4 x 1. Com isso, o país africano chegou às quartas de final da Copa do Mundo da categoria pela primeira vez. Essa é apenas a segunda participação do Marrocos no Mundial Sub-17. A estreia aconteceu em 2013, quando caiu nas oitavas de final para a Costa do Marfim.

Alemanha supera Estados Unidos nas oitavas de final

Por fim, a Alemanha venceu os Estados Unidos por 3 x 2, nas oitavas de final do Mundial Sub-17, e se garantiu na próxima fase. O jogo estava empatado até os 43 minutos da etapa final, quando Bilal Yalcinkaya conseguiu superar o goleiro adversário e sacramentou a classificação.

Em sua 11ª participação na Copa do Mundo da categoria, os alemães buscam seu primeiro título da competição. A melhor campanha foi em 1985, quando perdeu a final para a Nigéria. A Alemanha também quase foi campeão em 2007 e em 2011, mas acabou ficando em 3º lugar nas duas ocasiões. A equipe de Christian Wück espera mudar o cenário.

Foto de Matheus Cristianini

Matheus CristianiniRedator

Jornalista formado pela Unesp, com passagens por Antenados no Futebol, Bolavip Brasil, Minha Torcida e Esportelândia. Na Trivela, é redator de futebol nacional e internacional.
Botão Voltar ao topo