Mundo

Em jogo espetacular, Alemanha bate a França nos pênaltis e se consagra campeã da Copa do Mundo Sub-17

Goleiro Heide defende duas cobranças dos franceses e ajuda a Alemanha a conquistar título inédito

Na reedição da final da Euro sub-17, a Alemanha bateu a França nos pênaltis e se sagrou campeã Mundial da categoria após empate por 2 x 2 no tempo normal em jogo sensacional realizado no Estádio Manahan em Surakarta. Pelo lado alemão, Brunner e Darvich marcaram, enquanto Bouabré e Amougou empataram no tempo normal. Nas cobranças de pênaltis, brilhou mais uma vez a estrela de Heide, que defendeu as cobranças de Meupiyou e Gomis, ajudando os germânicos a vencerem a disputa por 4 x 3.

Esta foi a 3ª vez que a Alemanha venceu a França na categoria em 2023. Na Euro Sub-17, a Nationalef já havia levado a melhor diante dos Le Bleus na fase de grupos e na final da competição, quando curiosamente venceram os franceses nos pênaltis também. O título alemão coroa uma campanha brilhante de uma seleção que venceu cinco jogos e empatou dois, vencendo duas eliminatórias nas cobranças de pênaltis.

Alemanha é mais eficiente no 1º tempo e sai na frente

Jogando em alta intensidade desde o início de jogo, a Alemanha foi ao ataque e teve boa chance com Moerstedt dentro da pequena área após confusão na boca do gol do goleiro Argney, aos oito minutos. Em um contra-ataque puxado aos 14 minutos, Darvich recebeu a bola no meio-campo, partiu em velocidade e da entrada da área chutou forte sobre a meta do goleiro francês.

O craque da Alemanha, Brunner, era um dos jogadores que mais incomodava a defesa da França, seja driblando, ou ajudando a retomar a bola no campo de ataque. Em uma dessas retomadas, o atacante alemão tomou a bola e chutou da entrada da área, sobre a meta de Argney. Aos 21 minutos, na primeira chegada da França, o ótimo goleiro Heide teve de trabalhar. O ponta esquerda Bouabré recebeu pela esquerda, fintou a marcação e obrigou o arqueiro alemão a fazer grande defesa.

A resposta da Alemanha foi letal. Após ataque rápido puxado por Yalcinkaya, Brunner deu passe brilhante para Darvich, que chutou firme para mais uma defesa de Argney. Na sequência da jogada, Yalcinkaya foi derrubado por Sadi. Em um primeiro momento, o árbitro Espen Eskas não marcou nada, porém, após revisão do VAR, a arbitragem anotou penalidade máxima. Na cobrança, Paris Brunner cobrou com categoria e abriu o marcador em Surakarta.

Aos 37 minutos, Moerstedt recebeu passe pela meia direita e chutou forte, Argney pulou bonito e encaixou a bola. Três minutos depois, Bouneb inovou em cobrança de escanteio e quase marcou um gol olímpico, mas parou em linda defesa do goleiro Heide. Na cobrança de escanteio seguinte, Yvann Titi apareceu livre na entrada da pequena área, mas chutou mal e mandou a bola para longe do gol. No mais, a Alemanha foi superior aos franceses e poderia ter encerrado a primeira etapa de jogo com pelo menos mais um gol.

Valente, França busca empate e leva disputa para os pênaltis

Precisando se abrir um pouco mais para tentar igualar o marcador, a França foi ao ataque e logo aos três minutos teve a sua primeira boa oportunidade de marcar. Sylla aproveitou sobra de bola e finalizou da entrada da área, mas mandou a bola sem muito perigo contra a meta de Heide. A Alemanha respondeu ao ataque francês marcando seu segundo gol aos cinco minutos da etapa complementar. Após bola levantada na área, Brunner se esticou todo, mas não conseguiu a finalização. Na sequência do lance Darvich apareceu para aumentar o marcador.

A França não se abateu com o gol que sofreu e diminuiu o marcador logo na sequência. Bouabré recebeu do lado esquerdo e finalizou com muita liberdade dentro da grande área, sem chances para Heide, que desta vez, não teve o que fazer. Aos nove minutos, o zagueiro Titi quase empatou o jogo ao cabecear com perigo, obrigando o goleiro Heide a fazer grande defesa. O que era um jogo aparentemente tranquilo para a Alemanha começou a ficar bem complicado, não só pela postura do time francês, mas também pela expulsão de Osawe, que tomou o segundo cartão amarelo após entrada de carrinho.

Tentando aproveitar a superioridade numérica para empatar o jogo, a França aumentou a pressão. Aos 37 minutos, Sylla apareceu após cruzamento e finalizou da entrada da área, acertando em cheio a zaga, que mandou a bola pela linha de fundo. E de tanto pressionar, a França empatou o jogo aos 39 minutos. Gomis chegou à linha de fundo e cruzou rasteiro para Amougou, que sozinho na pequena área, marcou o gol que igualou o marcador em Surakarta.

Heide brilha mais uma vez e Alemanha conquista a Copa do Mundo Sub-17

Assim como fez contra a Argentina na Semifinal, o goleiro Heide foi o grande personagem na disputa das cobranças de pênalti. O goleiro defendeu as cobranças de Meupiyou e Gomis, enquanto Sangui mandou para fora, já Sanda, Bouneb e Tincres marcaram em favor do time francês. Do lado alemão, Moreira e o craque Brunner, que marcou no tempo normal, erraram suas cobranças, enquanto Ramsak, Moerstedt, Harchaoui e Kabar marcaram, fechando a série em 4 x 3 e conquistando o primeiro título mundial da categoria para o futebol germânico.

Foto de Lucas de Souza

Lucas de Souza

Existe um ditado que diz que o bom filho a casa retorna não é? Pois bem, sou Lucas de Souza, redator e repórter do Futebol na Veia, de volta ao site após quatro anos, e agora redator do Trivela, um dos maiores portais de futebol do Brasil. Sou jornalista, especializado em Marketing digital e narrador do Portal Futebol Interior e também da RP2Marketing.
Botão Voltar ao topo