México

Libertadores: na decisão, gripe suína é o destaque

A final da 50ª edição da Copa Libertadores da América começa com um destaque extra-futebol. Além dos comentários sobre as possibilidades dos finalistas, Cruzeiro e Estudiantes, outro assunto muito falado é a influência exercida pelos problemas causados por uma grave epidemia de gripe suína, que assola a Argentina, atualmente.

No último domingo, o ministro argentino da Saúde, Juan Luis Manzur, confirmou a existência de 2.485 casos de gripe suína no país, com a morte de 60 pessoas. Havia, ainda, a estimativa de que cerca de 100 mil pessoas tenham sido atingidas pelo vírus H1N1.

Porém, a Conmebol confirmou o jogo de ida da decisão para as 21h50 desta quarta-feira, no estádio Ciudad de La Plata, a despeito das preocupações declaradas pelo presidente do Cruzeiro, Zezé Perrella, que pediu até o adiamento da partida.

Durante visita à França, o presidente brasileiro, Luis Inácio Lula da Silva, não apoiou a suspensão, mas pediu a Juan Luis Manzur por garantias de segurança ao time brasileiro: “O Cruzeiro tem razão em estar preocupado com a saúde de seus atletas.”

A prevenção

Com a confirmação da decisão em La Plata, o Cruzeiro deverá tomar apenas cuidados preventivos contra o contágio com o vírus. A equipe brasileira tem chegada em Buenos Aires prevista para a noite desta terça, ficando hospedada em um andar do Hotel Cesar Park, reservado somente para a delegação. Além disso, foi proibida a saída dos jogadores, até a hora de ir para o estádio. Foi ainda aventada a possibilidade da troca de roupa de cama a cada duas horas.

Segundo um dos médicos do Cruzeiro, Octacílio da Mata, “as medidas de prevenção são normais. Daremos um folheto a cada jogador e a cada integrante da delegação, com orientações sobre o vírus. Recomendaremos a ingestão de muito líquido e a lavagem frequente das mãos.”

Duas equipes completas para o jogo

Finalmente, no tocante ao jogo propriamente dito, os dois adversários reencontram-se, após caírem na mesma chave, durante a fase de grupos. Nas duas partidas disputadas pelo Grupo 5, o Cruzeiro venceu em Belo Horizonte, por 3 a 0, em 19 de fevereiro, ao passo que o Estudiantes conseguiu uma goleada por 4 a 0, em La Plata, a 8 de abril.

O Cruzeiro entrará com o elenco completo para a decisão. Poupado do jogo contra o Goiás, pelo Campeonato Brasileiro, com dores no tornozelo, o zagueiro Leonardo Silva treinou normalmente e deve estar em campo. O volante Henrique, ausente no jogo de volta das semifinais, contra o Grêmio, também deve jogar. Outro beque, Thiago Heleno, também com dores no tornozelo, parecia recuperado, mas nem viajou para a Argentina.

Disputando suas duas últimas partidas como jogador do Cruzeiro, por já estar negociado com o Benfica, de Portugal, o meia Ramires falou sobre a ansiedade pela final, que pode dar ao time brasileiro seu terceiro título na Libertadores: “É final, então o espírito vai ser diferente. Espero chegar lá e fazer um bom jogo, porque o foco está nessa partida. Se não pudermos encaminhar o título no primeiro jogo, é segurar lá, para que, na volta, possamos vencer.”

Do lado do Estudiantes, que procura voltar a ser campeão sul-americano, após o tri de 1968/69/70, o técnico Alejandro Sabella também levará a campo a equipe titular completa. Dúvida, devido a uma distensão muscular na perna esquerda, o meia Juan Sebastián Verón evolui bem no tratamento e tem boas chances de atuar. Segundo o site dos Pincharratas, “Verón apresentou uma notória recuperação em sua contusão na panturrilha esquerda e, se depender dele, enfrentará o Cruzeiro.”

O zagueiro Christian Cellay também recupera-se bem de dores no joelho direito, e tem boas chances de ser escalado. Caso não o seja, o titular deverá ser Juan Manuel Díaz, e Germán Ré iria para a lateral-esquerda.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo