México

Guatemala de luto

Onze tiros, sete certeiros. Em menos de 10 segundos, Edgar Cifuentes, secretário da Junta Diretiva do Xelajú (atual campeão guatemalteco), estava morto. Era mais um caso de assassinato envolvendo figuras do futebol latino-americano. O que preocupa é que se trata da segunda morte de dirigente de futebol em menos de meio ano. Em maio, Eduardo de Leon, presidente do Malacateco, também foi assassinado a tiros.

Além da perigosa recorrência de casos, os guatemaltecos se assustam com alguns detalhes da morte de Cifuentes. Ainda era dia em Quetzaltenango, segunda maior cidade do país, e o dirigente pegava seu carro em um estacionamento em frente ao estádio Mario Camposeco. Aliás, o time estava treinando no local naquele momento e teve de interromper suas atividades por causa dos barulhos dos tiros.

De acordo com testemunhas, os assassinos estavam em uma picape vermelha e agiram rapidamente. Pararam perto de Cifuentes, dispararam vários tiros e arrancaram em fuga. A polícia iniciou as investigações e descarta a possibilidade de ter sido tentativa de assalto. O motivo e identidade de suspeitos ainda são desconhecidos.

O Xelajú, principal time de Quetzaltenango, é o atual campeão guatemalteco e atual vice-líder do campeonato nacional. Dias antes do assassinato de Cifuentes, o clube havia sido eliminado pelo Municipal (também da Guatemala) do Torneo Interclubes da Uncaf, que reúne os melhores times da América Central e dá três vagas para a Copa dos Campeões da Concacaf. Não se fala na hipótese de a morte estar ligada a esse resultado.

Peru ameaçado de suspensão
As Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa de 2010 está prestes a começar, mas o Peru ainda não tem presença confirmada. Quer dizer, isso se alguém leva a sério as ameaças da Fifa de suspender seleções por interferências governamentais nas federações nacionais. Bem, é isso o que ocorre no Peru.

Tudo começou com a reeleição de Manuel Burga para a presidência da FPF (federação peruana). O governo alegou que a continuação do dirigente no cargo se deu de modo ilegal. Burga afirma que a Fifa reconheceu sua eleição e não há motivos para contestá-la. Na realidade, é mais um capítulo da briga entre governo e FPF.

Desde 2006, o governo reclama das atitudes da federação. De acordo com o Conselho Nacional do Esporte, a entidade se rege apenas pelas normas definidas pela Fifa, ignorando (ou passando por cima) das leis peruanas. A FPF se negou a adequar alguns itens de seus estatutos às exigências governamentais afirmando que se filiou à Fifa em 1924 com uma cláusula que assegurava sua autonomia em relação ao governo.

O governo contra-atacou e suspendeu Burga por cinco anos. Assim, o dirigente seria inelegível para a presidência da FPF. Os clubes não ficam à parte nesse processo. Quase todos são contra Burga e, liderados pelo Sporting Cristal, chegaram a apresentar uma candidatura de oposição. No entanto, o presidente tinha apoio muito forte das federações regionais e ligas do interior, o que permitiu sua vitória.

Nesse cenário, José Antonio Chang, ministro da educação, afirmou que, de acordo com os procedimentos previstos pelo Conselho Nacional do Esporte, Burga deveria ser destituído e substituído por uma junta transitória de três integrantes. A FPF afirma que tal decisão colocaria em risco a filiação do Peru à Fifa. Resta saber quem leva a sério tal ameaça.

Convocações
Veja as listas de convocados dos países sul-americanos para as duas primeiras rodada das Eliminatórias do continente. Argentina e Brasil não aparecem por não serem escopo desta coluna e o Chile não havia divulgado sua lista até o fechamento desta edição.

Bolívia: Goleiros: Galarza (Oriente Petrolero), Hugo Suárez (Jorge Wilstermann) e Lampe (Bolívar); defensores: Gatty Ribeiro (Real Potosí), Nicolás Suárez (Real Potosí), Amador (Real Potosí), Raldes (Rosario Central/ARG), Juan Manuel Peña (Celta/ESP), Limbert Méndez (Jorge Wilstermann), Tordoya (Bolívar), Verdúguez (Blooming), Miguel Ángel Hoyos (The Strongest) e Lorgio Álvarez (Cerro Porteño/PAR), meio-campistas: Leonel Reyes (Bolívar), Ronald García (Aris/GRE), Alejandro Gómez (San José), Ronald Gutiérrez (La Paz), Jaime Cardozo (The Strongest), Gualberto Mojica (Cluj/ROM), Sacha Lima (Jorge Wilstermann), Jhasmani Campos (Oriente Petrolero), Vaca (Blooming) e Limberg Gutiérrez (Blooming); atacantes; Diego Cabrera (Cúcuta/COL), Marcelo Moreno (Cruzeiro/BRA), Anvaderis (La Paz), Juan Carlos Arce (Corinthians/BRA), Nelson Sosa (Jorge Wilstermann), Carlos Saucedo (Bolívar) e Jaime Moreno (DC United/EUA).

Colômbia: goleiros: Julio (Tolima), Robinson Zapata (Steaua/ROM) e Ospina (Atlético Nacional); defensores: Gerardo Vallejo (Tolima), Zúñiga (Atlético Nacional), Mosquera (Sevilla/ESP), Cristián Zapata (Udinese/ITA), Walter Moreno (Cúcuta), Vélez (Atlético Nacional) e Arizala (Tolima); meio-campistas: Grisales (Colón/ARG); Amaya (Atlético Nacional), Carlos Sánchez (Valenciennes/FRA), Castrillón (Independiente Medellín), David Ferreira (Atlético-PR/BRA), Anchico (Tolima), Aldo Ramírez (Atlético Nacional) e Banguero (América de Cali); atacantes: Rodallega (Necaxa/MEX), Rentería (Strasbourg/FRA), Falcao García (River Plate/ARG), Edixon Perea (Bordeaux/FRA) e Carmelo Valencia (Atlético Nacional).

Equador: goleiros: Klimowicz (Deportivo Cuenca) e Elizaga (Emelec); defensores: De la Cruz (Reading/ING), Jairo Montaño (Barcelona), Iván Hurtado (Atlético Nacional/COL), Geovanny Espinoza (Vitesse/HOL), Guagua (Emelec), Jairo Campos (LDU Quito), Bagui (Olmedo) e José Aguirre (Emelec); meio-campistas: Segundo Castillo (Estrela Vermelha/SER), Urrutia (LDU Quito), Luis Antonio Valencia (Wigan/ING), Luis Caicedo (Olmedo), Quiroz (El Nacional), Edison Méndez (PSV/HOL), Lara (El Nacional) e Walter Ayoví (El Nacional); atacantes: Guerrón (LDU Quito), Christian Benítez (Santos Laguna/MEX), Carlos Tenorio (Al Sadd/QAT), Félix Borja (Mainz/ALE) e Kaviedes (El Nacional).

Paraguai: goleiros: Villar (Newell’s Old Boys/ARG), Bobadilla (Independiente Medellín/COL) e Lapczyk (Olimpia); defensores: Bonet (Cruz Azul/MEX), Caniza (Cruz Azul/MEX), Julio César Cáceres (Tigres de la UANL/MEX), Darío Verón (Pumas de la Unam/MEX), Manzur (Pachuca/MEX), Da Silva (Toluca/MEX), Jorge Núñez (Cerro Porteño) e Morel Rodríguez (Boca Juniors/ARG); meio-campistas: Enrique Vera (LDU Quito/EQU), Edgar Barreto (Reggina/ITA), Gavilán (Grêmio/BRA), Víctor Cáceres (Libertad), Santana (Wolfsburg/ALE), Jorge Brítez (Cerro Porteño), Cristian Riveros (Cruz Azul/MEX) e Salcedo (Racing/ARG); atacantes: Nelson Haedo Valdéz (Borussia Dortmund/ALE), Néstor Ayala (Tigre/ARG), Santa Cruz (Blackburn/ING), Cabañas (América/MEX) e Óscar Cardozo (Benfica/POR).

Peru: goleiros: Butrón (Deportivo San Martín), Penny (Coronel Bolognesi) e Joel Pinto (Alianza Lima); defensores: Arakaki (Alianza Lima), Prado (Alianza Lima), Acasiete (Almería/ESP), Galliquio (Steaua Bucareste/ROM), Alberto Rodríguez (Braga/POR), Vílchez (Puebla/MEX), Hidalgo (Grêmio/BRA), Juan Vargas (Catania/ITA) e Cruzado (Grasshoppers/SUI); meio-campistas: Pedro García (Deportivo San Martín), Jayo (Alianza Lima), Henry Quinteros (Lech Poznan/POL), Solano (West Ham/ING), De la Haza (Chernomorets Odessa/UCR) e Juan González (Universitario); atacantes: Claudio Pizarro (Chelsea/ING), Paolo Guerrero (Hamburg/ALE), Farfán (PSV/HOL), Chiroque (Cienciano) e Damian Ismodes (Sporting Cristal).

Uruguai: goleiros: Carini (Murcia/ESP), Juan Castillo (Peñarol) e Conde (Danubio); defensores: Martín Cáceres (Recreativo de Huelva/ESP), Godín (Villarreal/ESP), Lugano (Fenerbahçe/TUR), Scotti (Argentinos Juniors/ARG), Martín Rodríguez (River Plate) e Carlos Valdez (Reggina/ITA); meio-campistas: Pereira (Benfica/POR), Álvaro González (Boca Juniors/ARG), Fucile (Porto/POR), Ariosa (Defensor Sporting), Pablo García (Murcia/ESP), Gargano (Napoli/ITA), Mozzo (Peñarol), Diego Pérez (Monaco/FRA), Cristian Rodríguez (Benfica/POR) e Regueiro (Murcia/ESP); atacantes: Abreu (Tigres de la UANL/MEX), Bueno (Boca Juniors/ARG), Forlán (Atlético de Madrid/ESP), Vicente Sánchez (Toluca/MEX) e Luis Suárez (Ajax/HOL).

Venezuela: goleiros: Vega (Bursaspor/TUR) e Leo Morales (Deportivo Anzoátegui); defensores: Vielma (Caracas), José Manuel Rey (AEK Larnaca/CHP), Héctor Gonzalez (AEK Larnaca/CHP), Vallenilla (Nea Salamina/CHP), Cichero (Litex Lovech/BUL), Edder Pérez (Marítimo/POR), Rosales (La Gantoise/BEL), Jorge Rojas (América de Cali/COL) e Rouga (Alki Larnaca/CHP); meio-campistas: Guerra (Caracas), Luis Vera (Caracas), Seijas (Deportivo Táchira), Miguel Mea Vitali (Unión Maracaibo), Ricardo Páez (Veria/GRE) e Arango (Mallorca/ESP); atacantes: Giancarlo Maldonado (Atlante/MEX), Daniel Arismendi (Unión Maracaibo) e Fedor (Gimnàstic/ESP)

CURTAS

TORNEIO DOS CAMPEÕES DA UNCAF
– Já estão definidas as semifinais da competição. O Saprissa (CRC) passou pelo Puntarenas (CRC) – 1×1 e 2×0 – e enfrentará o Alajuelense (CRC), que eliminou o Real España (HON) – 0x0 e 2×2, com 5×4 nos pênaltis. Na outra chave, o Municipal (GUA) desclassificou o Xelajú (GUA) – 1×1 e 1×1, com 4×1 nos pênaltis – e jogará contra o Motagua (HON), que superou o San Francisco (PAN) – 1×0 e 1×0.

BOLÍVIA
– Terminou a primeira fase do Clausura. The Strongest, Blooming e San José (Grupo A) e La Paz, Jorge Wilstermann e Real Mamoré (Grupo B) se classificaram para o hexagonal final. Surpreendem as eliminações prematuras de Bolívar e Real Potosí (atual campeão).

– O Destroyers foi rebaixado para a segunda divisão.

CHILE
– Contra o Deportes Concepción, o Audax Italiano perdeu por 2 a 1 e viu cair uma longa invencibiliade, que durava desde fevereiro (derrota para o Necaxa na Copa Libertadores). Mas ainda é líder.

COLÔMBIA
– Depois de um início ruim no Finalización, o Cúcuta venceu seis partidas seguidas e já é terceiro colocas.

EQUADOR
– Falta uma rodada para o final da segunda etapa do campeonato. LDU Quito já está classificada para o hexagonal final. El Nacional, também. Emelec e Deportivo Quito têm boas chances terceira vaga, com Azogues e Barcelona dependendo de milagres.

MÉXICO
– Com um gol de Abreu, o Tigres venceu o dérbi regiomontano contra o Monterrey. O resultado iniciou crise nos rayados, que trocaram de técnico: saiu Miguel Herrera e entrou Isaac Mizrahi.

PARAGUAI
– O Olimpia venceu o clássico contra o Cerro Porteño por 1 a 0 e chegou á vice-liderança, mas tropeçou nas partidas seguintes e caiu para terceiro lugar, com 22 pontos. O líder é o Libertad, com 29, seguido pelo Cerro, com 25.

PERU
– Muitas mudanças nas últimas semanas. Cienciano e Deportivo Municipal perderam fôlego e caíram fora da disputa do título do Clausura, restrita agora a Coronel Bolognesi, Sport Ancash, Universitário e, com menos chances, Alianza Lima (que reage de mono impressionante). Na parte de baixo da tabela, o Sporting Cristal começa a arrancada para fugir do rebaixamento.

URUGUAI
– O Nacional trocou de técnico. Pelos maus resultados, o clube demitiu Daniel Carreño. Seu substituto não foi definido. Assim, Daniel Enríquez assumirá interinamente neste domingo, no jogo contra o líder Rampla Juniors.

VENEZUELA
– O Caracas ganhou o clássico contra o Deportivo Táchira e, com a derrota do Unión Maracaibo para o Zamora, aumentou ainda mais sua vantagem na liderança do Apertura.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo