México

Cruzeiro e Estudiantes: chegou a disputa final

Chegou a hora da decisão da Copa Libertadores da América. Depois do empate em 0 a 0 na partida de ida da final, Cruzeiro e Estudiantes voltam a campo, nesta quarta, no gramado do Mineirão, para ver quem será o campeão da 50ª edição do torneio continental sul-americano.

Jogando em casa, o time de Belo Horizonte precisa de vitória simples para obter o seu terceiro título na competição – o clube foi campeão em 1976 e 1997. Também de um triunfo é o que necessita a equipe argentina, notabilizada na história da Libertadores pelo tricampeonato consecutivo (1968/69/70).

Com o fato da regra de gols fora de casa não valer na fase final da Libertadores, qualquer empate no jogo levará à disputa de prorrogação. Caso a igualdade persista, o título será definido em decisão por pênaltis.

No Cruzeiro, despedida e reforços no banco

Com o apoio maciço da torcida garantido no Mineirão (toda a carga de 61.800 ingressos foi vendida), um jogador do Cruzeiro vive um momento especial. A final da Libertadores marcará a última partida do meia Ramires na Raposa. Já vendido ao Benfica, o jogador falou que está mais ansioso pela situação do time do que pela situação particular: “Claro que fico com o coração apertado pelo fato de ser o último jogo, mas eu acho que tenho que concentrar para fazer um bom jogo junto com os companheiros e buscar o título da Libertadores.”

Em relação à equipe cruzeirense, nenhum problema. O técnico Adílson Batista deve escalar exatamente o mesmo time que foi a campo no jogo de ida, em La Plata. Mesmo com a recuperação do zagueiro Thiago Heleno, que sofria com dores no tornozelo, Anderson e Leonardo Silva deverão ser os titulares da zaga. No banco de reservas, Adílson ainda ganhará três reforços, com o retorno dos laterais-esquerdos Athirson e Sorín e o volante Fabrício.

Considerado um dos principais jogadores do torneio, o atacante Kléber finalizou lembrando o fato de Cruzeiro e Estudiantes terem se encontrado, na fase de grupos, em suas estreias na competição: “Tudo começou ali. Agora está aí o Estudiantes de novo, de repente pode terminar tudo com o Estudiantes.”

Inalterado, o Estudiantes quer aproveitar o “já ganhou”

Após desembarcar em Belo Horizonte, na noite da segunda passada, o Estudiantes não demonstra muito medo com o ambiente de pressão que deve fazer a torcida cruzeirense. Em reação a um eventual favoritismo do time brasileiro, por não ter perdido em La Plata, o zagueiro Rolando Schiavi alertou contra um eventual clima de “já ganhou”: “Que continuem festejando de antemão. Se estão tão confiantes, melhor para nós. O Estudiantes demonstrou que não é um rival fácil para ninguém. Temos de levar ao Brasil a tranquilidade que nos fez chegar à final. Não há resultado fixo: há que se jogar a partida.”

Assim como no Cruzeiro, é provável que o time titular do Estudiantes seja exatamente o mesmo do jogo de ida. O técnico Alejandro Sabella deve ratificar o boato após o treino de reconhecimento, na tarde desta terça. A única mudança potencial seria a entrada de Salgueiro, no lugar de “Gata” Fernandez, formando dupla com Mauro Boselli no ataque.

Sabella falou das chances dos Pincharratas, antes da viagem: “Esta equipe merece um título, como reconhecimento a tudo o que fez nos últimos tempos. Nos últimos seis meses, chegou à final dos dois torneios continentais da América do Sul, e, no torneio local, sempre esteve nas primeiras posições.” Finalmente, o lateral-direito Christian Cellay também falou do perigo que o time representará: “Sabemos que temos 90 minutos, e já vencemos jogos no Brasil. Não será fácil vencer o Estudiantes.”

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo