Itália

Um campeão europeu no Genoa: aos 34 anos, Sirigu é o novo jogador do clube

Aos 34 anos, Sirigu assina contrato com o Genoa por um ano depois de deixar o Torino, com opção para mais um ano

O Genoa terá um goleiro campeão europeu na temporada. Salvatore Sirigu, de 34 anos, assinou contrato de um ano com o clube, com opção de mais um ano. Ele chega sem custos, já que estava sem contrato desde que foi liberado pelo Torino. Ex-jogador do Palermo, PSG, Sevilla, Osasuna e Torino.

“Salvatore Sirigu, que se consagrou campeão europeu com a seleção, é um novo jogador do Genoa”, disse o comunicado do clube. O jogador esteve no elenco campeão europeu pela Itália e foi reserva, mas entrou nos minutos finais do jogo contra Gales. Na temporada 2020/21, ele fez 32 jogos pelo Torino, com sete partidas sem sofrer gols. Ele já tem 210 jogos na Serie A, com um total de 55 partidas sem fazer gols.

LEIA TAMBÉM: Retrospectiva da Serie A 2020/21, parte 1: as lições de Spezia e Genoa a Torino e Cagliari

Apresentado pelo mais jovem goleiro da base do Genoa

Na sua coletiva de apresentação, Sirigu recebeu a nova camisa de alguém bastante especial. “Boa tarde, senhor Sirigu, meu nome é Samuele Cervone e eu sou o mais jovem goleiro da base do Genoa. Eu quero dar as boas-vindas ao clube mais velho da Itália e parabenizar você porque você tem jogado pela Itália por tantos anos e me deu muitas alegrias para mim e minha família ao ganhar a Euro”, disse o pequeno goleiro.

A escolha da camisa 57

O goleiro vestirá a camisa 57 e conta por que escolheu o número. “Eu decidi depois de falar com meus irmãos. O número 57 é o número do lugar onde crescemos na Sardenha. É um número que que une a família inteira e cinco mais sete dá 12, que foi o dia que eu nasci. De certa forma, eles escolheram meu número de camisa e eu estou feliz com isso”, contou.

Algo a se provar no novo clube

“Quero começar aqui e provar a mim mesmo que sou um bom goleiro”, afirmou Sirigu na coletiva de apresentação, segundo informa o Football Italia. “Todo desafio é fascinante. Vir aqui e conseguir lutar com esta camisa me dá uma grande motivação para encarar o ano da melhor das formas”.

“Em um ano e meio haverá uma Copa do Mundo, mas há muitas coisas daqui até lá. Quero viver esta experiência de um modo livre e com um sorriso no meu rosto”, continuou o goleiro. “Até agora, eu conheci pessoas pragmáticas. É algo que aprecio porque no ano passado foi um campeonato estranho para todo mundo”.

“Penso que este campeonato não estará normalizado. Acredito que temos que começar mais humildes que o normal porque vimos que jogar sem torcedores foi difícil. Temos que pensar em atingir o objetivo mínimo e então pensar em ter uma boa temporada”, afirmou ainda Sirigu.

“Sou uma pessoa mais feliz. Antes, eu estava de mau humor. Vivi a minha vida, em alguns casos, muito seriamente. A vitória na Euro me deu muita alegria, depois das dificuldades que o país viveu. Conseguir ir para casa ver a Itália e ver a alegria que demos às pessoas me fez uma pessoa feliz”, contou o goleiro.

Sua saída do Torino foi um tanto controversa, mas o goleiro fala com muito respeito do clube. “Eu acho que cada história é uma história. Cada time é uma aventura diferente. É inegável para mim que o Torino é um time importante onde deixei meu coração. Eu não nego isso e foi uma honra vestir aquela camisa. Amanhã, quando a minha carreira acabar, eu olharei para trás onde joguei e poderei estar satisfeito”.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo