Itália

Tradicional clube italiano, a Alessandria encerrou seu longuíssimo calvário: retornou à Serie B depois de 46 anos

Presente em 13 edições da Serie A e semifinalista da Coppa em 2016/17, Alessandria não disputava a segundona desde 1975

A Serie C do Campeonato Italiano possui os playoffs de acesso mais insanos da Europa. Ao todo, 28 clubes disputam os mata-matas em busca de uma mísera vaga na segundona. E o desfecho da corrida nesta temporada guardaria uma história especial: a Alessandria conseguiu subir depois de 46 anos longe da Serie B. Os grigi possuem sua história no Calcio, com 13 participações na Serie A, embora estejam longe da elite desde 1960. De qualquer maneira, para um clube com sua tradição, as últimas décadas foram bastante penosas entre a terceira e a quinta divisão. O longuíssimo calvário, enfim, terminou na última quinta-feira com uma vitória nos pênaltis para cima do Padova.

A Alessandria é um dos clubes mais tradicionais da região de Piemonte, com seu sucesso concentrado principalmente no período entre as duas guerras mundiais. A equipe ajudaria a formar alguns jogadores presentes no bicampeonato mundial da Itália na década de 1930, como Luigi Bertolini e Giovanni Ferrari. Outra figura notável era o técnico Carlo Carcano, que também dirigiu a Azzurra e seria pentacampeão à frente da Juventus na década de 1930. O time faria boas campanhas na elite durante a década de 1920 e integraria as primeiras edições da Serie A. Não passaria da sexta posição, mas conseguiria alcançar uma final na Copa da Itália.

A partir da década de 1940, a Alessandria começou a frequentar mais a Serie B que a A – numa época em que Umberto Eco, filho ilustre da cidade, frequentava suas arquibancadas. Ainda assim, teria uma rápida passagem pela elite no fim da década de 1950, suficiente para apresentar a grande revelação da história do clube: Gianni Rivera, que posteriormente viraria lenda no Milan e ganharia a Bola de Ouro em 1969.

Rivera acabou vendido com o rebaixamento da Alessandria em 1960. Os grigi se manteriam na segundona até 1967, quando caíram à Serie C. Depois disso, só voltariam à Serie B numa breve passagem em 1974/75, caindo de imediato. A partir de então, o clube variou entre a terceira e a quarta divisão até 2003, quando decretou falência. Precisou se reconstruir a partir da quinta divisão, voltando a terceirona em 2009. Desde então, eram 12 anos sem cair nem subir, até que o acesso fosse faturado nesta temporada.

Neste ínterim, a Alessandria teria algumas boas campanhas nas copas. Ganhou a Coppa Italia Serie C em 2017/18, embora o grande feito tenha sido a caminhada até as semifinais da Coppa Italia em 2015/16. Os grigi eliminaram Pro Vercelli, Palermo, Genoa e Spezia, todos fora de casa. Isso até a queda diante do Milan, com duas derrotas nas semifinais, incluindo um 5 a 0 no San Siro. Ainda assim, se meter entre os quatro melhores da competição já era um feito e tanto, considerando que um time da terceirona não ia tão longe no torneio desde os anos 1980. O problema era que, na liga, o Orso não conseguia subir. Fazia boas campanhas e rondava o acesso direto, mas sem emplacar nos playoffs.

A Serie C do Campeonato Italiano é dividida em três ligas regionais, nas quais apenas o primeiro colocado sobe diretamente. A Alessandria chegou a ser vice em 2016/17, perdendo o acesso para a Cremonese apenas nos minutos finais da última rodada – por causa do confronto direto como critério de desempate, com os dois times somando o mesmo número de pontos. Já na atual campanha, os grigi não passariam tão perto assim. Até ficaram na segunda posição de seu grupo regional, mas a sete pontos do líder. O Como acabou promovido na chave, assim como Ternana e Perugia nas outras regionalizações. Restava à Alessandria se engalfinhar nos playoffs.

Por conta da boa campanha, a Alessandria escapou das fases iniciais dos playoffs. Entrou diretamente nas quartas de final. Isso, porém, não serviu de qualquer garantia aos grigi. A equipe passou aperto para conquistar o acesso. Primeiro, o Orso eliminou o Feralpisalò por ter a melhor campanha na fase anterior, com uma vitória por 1 a 0 para cada lado. Na semifinal, o desafio aconteceu contra o AlbinoLeffe. A classificação da Alessandria aconteceria apenas na prorrogação. Por fim, a decisão contra o Padova. Os dois times não saíram do 0 a 0 nos dois jogos, até que o triunfo acontecesse nos pênaltis.

O feito da Alessandria tem um significado imenso, considerando a importância do clube em seu passado e o longo período longe da segunda divisão. A mera presença na Serie B já é suficiente para uma grande comemoração da torcida acinzentada. De qualquer maneira, o acesso representa sonhos maiores. A quem encerrou um hiato de 46 anos fora da segunda prateleira, agora só falta mais um passo para voltar à Serie A depois de 61 anos. De qualquer maneira, por enquanto, o objetivo do Orso precisa ser a estabilidade na segundona, um lugar mais condizente à sua tradição.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo