O Milan é o clube italiano com mais títulos da Champions League, com sete taças. A última dela foi em 2006/07, com o brasileiro Kaká. A Juventus tem dois títulos, enquanto a Inter tem três. Só que o tradicional clube rossonero não disputa o torneio desde a temporada 2013/14. Nesta temporada, 2020/21, o time comandado pelo técnico Stefano Pioli lidera a Serie A com um ponto de vantagem sobre a rival Inter. Apesar da disputa pelo título estar em pauta, com a liderança depois de 14 rodadas, o técnico diz que o objetivo ainda é levar a equipe de volta à Champions League.

LEIA TAMBÉM: Quando Milan x Juventus se encararam pela Serie A num Boxing Day “à italiana”

“Maldini, Massara e Gazidis nos colocaram em condições ideais de trabalho: eles são extraordinários. Mas nós todos estamos cientes que temos que fazer para levar o Milan onde deveria estar, na Champions League”, continuou o treinador. “Estamos ausentes há muito tempo, aquele é o nosso lugar e nós podemos fazer isso”.

“Nós iremos trabalhar para melhorar. E sim, voltar à Champions League”, afirmou Pioli ao Corriere della Sera. “O clube não me pediu nada, eles não querem nos colocar pressão”. O Milan não joga a Champions League desde a temporada 2013/14, quando acabou eliminado pelo Atlético de Madrid nas oitavas de final. Desde então, jogou a Liga Europa em 2017/18, 2018/19 e joga nesta temporada, 2020/21.

Pioli elogiou muito a direção do Milan pelas decisões que tomou e deu como exemplo as contratações de Simon Kjaer e Zlatan Ibrahimovic, em janeiro de 2020. “Há entusiasmo agora, há seriedade e união. Não há mais a necessidade de pendurar a tabela na parede, todo mundo sabe o que tem que fazer”, afirmou o treinador. “O grupo é forte, unido e orgulhoso. Aqueles que chegaram em janeiro, Ibrahimovic e Kjaer, estabeleceram um exemplo e nos ajudaram a mudar as coisas”.