A Roma vinha de uma humilhação tremenda no meio da semana, pela Copa da Itália. Dentro de campo no Estádio Olímpico, os giallorossi perderam para o Spezia por 4 a 2 na prorrogação, com a dois jogadores expulsos na equipe da casa. Nos tribunais, porém, a derrota foi por 3 a 0 – depois que o clube realizou uma proibida sexta substituição. O erro tremendo criou um terremoto nos corredores romanistas e a chance de se reerguer viria no próprio Estádio Olímpico, contra o mesmo Spezia, agora pela . Desta vez, o de evitou outra “romada” com uma vitória agonizante. A Roma ia desperdiçando uma vantagem de dois gols no fim, mas arrancou o triunfo por 4 a 3 nos acréscimos do segundo tempo.

Segundo a imprensa local, a sexta substituição gerou um racha entre jogadores e comissão técnica. A Roma decidiu demitir um funcionário, avaliando-o como responsável pelo erro, embora tenha prevalecido a impressão de que seria apenas um bode expiatório. O elenco se voltou contra a decisão e criticou publicamente a postura, por ver que Gianluca Gomber não era o único a ter falhado. Para os atletas, havia uma culpa dividida entre os membros da comissão técnica, já que o capitão Lorenzo Pellegrini até avisou o técnico Paulo Fonseca que a sexta substituição não era permitida. O comandante, por outro lado, lavou as mãos. Neste clima instável, os giallorossi foram a campo.

era o principal desfalque, a princípio por lesão, apesar dos relatos de que o veterano teria sido o líder da rebelião dos jogadores romanistas e se indispôs com Fonseca. Quando a bola rolou no Olímpico, a Roma saiu em vantagem aos 17 minutos. Pellegrini cruzou e Borja Mayoral, que não se cansou de perder chances na Copa da Itália, fez desta vez. O Spezia buscou o empate pouco depois, aos 24, com Roberto Piccoli punindo o cochilo da . Apesar da pressão na sequência da primeira etapa, os giallorossi não mexeram mais no placar.

Na volta ao segundo tempo, a Roma se mostrou mais ligada e anotou dois gols em apenas dez minutos. Num ataque rápido, Mayoral cortou bonito a marcação para fazer o segundo e assinalou o terceiro, aproveitando uma bola na pequena área. O Spezia voltou ao jogo quatro minutos depois, quando o Diego Farias deixou sua marca numa ótima jogada individual. A vantagem dos giallorossi ficava no limite e, apesar das várias boas chances para matar o jogo, os anfitriões brincaram com o perigo. Aos 45, o Spezia empatou. Daniele Verde já tinha balançado as redes na Copa da Itália e voltou a afligir o ex-clube. A salvação coube a Pellegrini, aos 47. O capitão, outro a liderar a rebelião, reiterou seu compromisso com o escudo acima de tudo. Depois de um bom passe de Bruno Peres, o meia definiu o resultado.

A Roma volta a vencer depois de três partidas, mas está claro como o clima não anda tão positivo. Resta saber o efeito que essa vitória dramática terá internamente, reaproximando as partes ou afastando-as ainda mais. Os giallorossi aparecem na terceira colocação da Serie A, com 37 pontos, podendo perder uma posição para o Napoli. Já o Spezia é o 14°, com 18 pontos, e reitera a fama de pesadelo dos romanistas. Ao menos desta vez, o final aliviou os torcedores na capital.

Classificação fornecida por SofaScore LiveScore