ItáliaSerie A

O brilhantismo de Tevez rende outro lindo gol e a Juve dá mais um passo rumo ao tetra

As vitórias da Juventus nesta temporada no Campeonato Italiano são quase sempre muito parecidas. Na maioria das vezes, contando com a solidez da defesa, que sofreu apenas 14 gols em 29 rodadas. E aproveitando um lampejo de seus dois principais craques para resolver no ataque. Sem Paul Pogba, a responsabilidade recai sobre Carlos Tevez. Nada que o camisa 10 não consiga resolver. Neste sábado, mais um lance brilhante do argentino, que garantiu o triunfo por 2 a 0 sobre o Empoli em Turim – a quarta vitória consecutiva dos bianconeri na Serie A.

O Empoli foi um adversário mais duro do que a 15ª colocação na tabela poderia sugerir. Invictos havia oito rodadas, os visitantes tiveram boas chances de empatar o jogo em Turim. No entanto, se a defesa da Juventus tem números tão bons, deve bastante ao goleiro excepcional que a protege. Gianluigi Buffon realizou pelo menos duas defesas essenciais, o suficiente para que completasse o seu 17º jogo da campanha sem ser vazado.

Já no ataque, sem criar tantas oportunidades, a Juve aproveitou o lance mais perigoso. Aos 43 minutos do primeiro tempo, um recuo de bola resultou em tiro livre indireto dentro da área do Empoli. Em um lance de difícil conclusão, apesar da boa posição, Tevez soltou uma pancada e acertou a bola no canto menos óbvio, sobre a barreira e próxima do alcance do goleiro. Um lindo gol, que ampliou os números do camisa 10 na artilharia: com 17 tentos, o argentino está a apenas dois de igualar a sua marca na última temporada. Já no último lance, Tevez chutou e, no rebote do goleiro, Roberto Pereyra fechou o placar.

Sem se esforçar, a Juventus mantém a quilométrica vantagem de 14 pontos para a Roma e conta os dias para poder receber a taça de tetracampeã. Por mais que não seja o time mais empolgante, a Velha Senhora é a mais eficiente. E, mais por seus méritos do que por deméritos da concorrência, impõe uma verdadeira dinastia na Itália.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo