Serie A

Nada deu certo para o Napoli, que chutou 30 vezes e acabou derrotado pelo Empoli

Partida estava bastante propícia aos mandantes, mas gol de Cutrone silenciou o estádio Diego Armando Maradona

O futebol é cruel, injusto, triste e prejudicial à saúde. É isso que deve estar passando na cabeça de todo torcedor do Napoli neste domingo. Em casa, com numerosos desfalques, a equipe dos partenopei caiu para o Empoli, por 1 a 0, mesmo criando um caminhão de chances para vencer no estádio Diego Armando Maradona.

Depois que o Milan deixou dois pontos em Udine, no último sábado, os concorrentes diretos Napoli e Inter sabiam exatamente o que fazer para se aproveitar do escorregão dos líderes. Mas falar é mais fácil do que fazer, e as ausências prejudicaram a estratégia prevista por Luciano Spalletti. Contra o Empoli, a proposta era amassar como o time se acostumou a fazer nessa primeira parte da temporada. Entretanto, a sorte não estava ao lado dos napolitanos, que tentaram incessantemente furar o bloqueio adversário e acabaram frustrados.

Uma jornada de fúria de Spallettone

Desde o apito inicial, o Napoli procurou maneiras de infiltrar na área do Empoli, com passes e lançamentos. Mas nada disso funcionava e o placar seguia zerado. Essa foi a tônica até o fim, algo que enlouqueceu cada napolitano, dentro e fora do estádio. Spalletti, incomodado, mexeu bastante no time, nem sempre por vontade própria: aos 22, sacou Piotr Zielinski, lesionado, para colocar Lorenzo Insigne, que estava sendo poupado. No fim da segunda etapa, foi a vez de Elijf Elmas sair contundido após um choque com Fabiano Parisi perto da área.

O dia já não prometia muito sem as presenças de Victor Osimhen, Kalidou Koulibaly e Stanislav Lobotka. Após 90 minutos, as notícias foram ainda mais preocupantes para Spalletti. Coube a Dries Mertens tentar garantir a vitória, mas o belga não estava lá muito inspirado e passou em branco, tal qual seus colegas.

Não foi por falta de insistência: o Napoli chutou 30 vezes durante a partida. Apenas seis dessas finalizações foram no gol de Guglielmo Vicario, certamente o melhor em campo, com seis defesas. Da sua área, Vicario viu o lance que decidiu o confronto, protagonizado por Patrick Cutrone. Em um escanteio cobrado no meio da área, aos 25 da etapa complementar, o atacante revelado pelo Milan subiu e testou para marcar o único gol da tarde em Nápoles.

Quando não é para ser, não adianta. Ainda que houvesse tempo de sobra para empatar e até virar o jogo, o Napoli esbarrou na própria inoperância ofensiva. A cada minuto que passava, a defesa do Empoli parecia mais confortável em afastar o perigo e lidar com a pressão que vinha sofrendo. O grande volume de jogo dos mandantes ficou mesmo só nas estatísticas: bola na rede, que é bom, nada.

A derrota foi mais dolorosa do que parece para o Napoli. Em quarto lugar, ainda que observando o Milan de perto, a equipe de Spalletti foi ultrapassada pela Atalanta e pode ver a Inter assumir a liderança abrindo quatro pontos de vantagem. É pouco, mas esta Serie A promete tanto equilíbrio que qualquer tarde ruim pode acabar ameaçando os planos gloriosos que estão sendo traçados pelos partenopei.

O Empoli, que não tem nada a ver com isso, se aproximou da Juventus e ocupa a sétima posição, com 26 pontos, de olho em qualquer vacilo da Velha Senhora para ocupar o posto. Se depender de atuações sólidas (e com uma pitada de sorte) como a de hoje, os Azzurri podem continuar sonhando.

Standings provided by SofaScore LiveScore

Mostrar mais

Felipe Portes

Felipe Portes é zagueiro ocasional, cruyffista irremediável e desenhista em Instagram.com/draw.portes

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo