Serie A

Com mais resultados que desempenho, Juventus foca em vaga na Champions e não no título

Para o técnico Massimiliano Allegri, é preciso ser realista e a disputa pelos quatro primeiros lugares é o objetivo principal da Juventus na temporada

A Juventus vive uma temporada que tenta se recuperar, depois de ficar fora da Champions League após uma punição em pontos e um desempenho que não foi bom o bastante em campo. O técnico Massimiliano Allegri tem tentado minimizar as expectativas e já disse mais de uma vez na temporada que o time briga para voltar à Champions League, e não pelo título. Nesta sexta-feira, ele repetiu esse discurso.

“Quando você está na Juventus, você sabe que sempre será considerado favorito. Ninguém joga a palavra scudetto de forma leve, mas você precisa ser realistas”, disse o treinador. “A Juventus tem um grande futuro, nós todos precisamos nos desenvolver em um nível técnico e mental para construir um time sólido. O objetivo claro é chegar nos quatro primeiros e voltar a jogar a Champions League”.

Em muitos jogos na temporada, a Juventus conseguiu bons resultados mesmo sem ter um grande desempenho. O jogo contra o Milan é, talvez, um dos maiores exemplos disso. Mesmo sem ter feito uma partida brilhante, a equipe foi eficiente o bastante para vencer o adversário que era o líder, na casa do rival. Isso dá confiança a um time que precisa cada vez mais disso para engrenar.

Ao contrário de temporadas passadas, quando a Juventus era um time de média de idade alta e com muitos jogadores consagrados, acostumados aos muitos títulos que o clube conquistava, o time atual é feito de muitos jogadores de talento, mas que ainda não se provaram nesse mais alto nível. Querem fazer isso na Juventus e esta temporada é um primeiro passo para isso.

Allegri espera jogo muito físico diante do Verona

O adversário do fim de semana é o Verona, um time que briga mais uma vez contra o rebaixamento nesta temporada. O técnico alertou sobre o aspecto físico do time da cidade famosa por ser palco do romance de ficção Romeu e Julieta. “O Verona é um time fisicamente muito forte, eles têm bons jogadores. Temos que conseguir um bom resultado para garantir a vitória sobre o Milan”, afirmou o treinador.

Allegri ainda foi perguntado sobre surpresas, como foi com a derrota para o Sassuolo nesta temporada, quando a Juventus era favorita. “Eu estava calmo antes do jogo contra o Sassuolo também”, disse o treinador.

“Amanhã será uma partida diferente, iremos jogar em casa com a ajuda dos torcedores. Para vencer, temos que sempre que estar no mesmo nível de vontade dos adversários. Não podemos pensar no fato que podemos ir para a liderança. Se você não se coloca no mesmo nível (de vontade) do seu adversário em jogos que se espera que você vença, reverter isso fica mais difícil”.

Retornos importantes no ataque

Um dos pontos que mais dificulta o bom desempenho da Juventus é a ausência dos seus principais jogadores de ataque. Federico Chiesa e Dusan Vlahovic têm sofrido com lesões, o que dificulta que o time tenha continuidade, além da qualidade que possuem.

“Estamos todos bem, Chiesa voltou depois de três semanas sem treinar e teve uma boa semana. Vlahovic já estava em consideração. Não decidi ainda sobre os titulares, farei isso amanhã de manhã”, disse o treinador.

O técnico ainda elogiou dois jovens do elenco, Joseph Nonge e Nicolussi Caviglia. “Nonge é um rapaz jovem que sabe jogar futebol muito bem, mas ele precisa aprender a fazer muitas outras coisas bem também. Precisa trabalhar nos seus atributos físicos, que ainda estão faltando, assim como em alguns aspectos técnicos. O resto é uma questão de crescimento como time. O equilíbrio e o trabalho diário são fundamentais”.

Sobre Nicolussi, Allegri também fez elogios. “Um bom jogador em frente à defesa. Ele joga bem como meio-campista, é inteligente e está treinando bem, está em uma boa posição”, afirmou o treinador.

A Juventus enfrenta o Verona no sábado, às 15h45 (horário de Brasília), pela Serie A.

Foto de Felipe Lobo

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!). Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009, onde ficou até 2023.
Botão Voltar ao topo