ItáliaSerie A

Juventus mostra mais time e mais maturidade que o Milan

O Milan se recuperou em uma temporada que parecia trágica. O começo ruim fez com que muitos imaginassem que o time era “o pior em muitos anos” e a análise não parecia um exagero. Os jogadores não rendiam e nenhum nome se destacava. O time mudou, passou a render e jogar bem e subiu na tabela. Em terceiro lugar, o time luta por vaga na Liga dos Campeões. Invicto em 2013, o time queria mostrar que não era tão pior que a Juventus como a tabela mostra. Só que o jogo mostrou que os dois times estão em estágios diferentes. E a Juventus está bem mais preparada que o rival.

As duas camisas são pesadas, mas a Juventus tem uma base mais sólida. O elenco não é tão bom quanto parecia – faltam peças de reposição em setores-chave, como a defesa e o ataque -, mas o time atua de um modo coletivo como nenhum outro na Itália. Sabe suas capacidades e deficiências. É paciente e sabe gastar o tempo quando é necessário. E foi exatamente assim que o time jogou neste domingo.

Contra um Milan que precisava provar algo, a Juventus jogou com tranquilidade. Fez a bola girar e não acelerou o jogo. Quem tentava fazer isso era o Milan, que teve Robinho titular. Não conseguiu. El Shaarawy, há dez jogos sem marcar um gol, segue sem conseguir ter uma boa atuação e justifica o fato de ter ficado no banco na última partida do time. Falta ao Milan o poder de decisão, ainda que não seja de um craque. El Shaarawy fez isso muitas vezes, mas ainda não parece o cara para isso. Esse cara é Mario Balotelli, que ainda não pode jogar, suspenso.

O resultado disso tudo foi um Milan incapaz de causar problemas à Juventus quando tinha a bola. A Juventus parecia o time da oitava série jogando contra a sexta no interclasses: deixava que o adversário se enrolasse com a própria vontade de vencer. E, mais do que isso, com os próprios problemas. A Juventus esperava uma chance de fazer o gol que lhe daria a vitória. E a chance veio em um pênalti estúpido cometido pelo goleiro Amelia. O gol de Vidal deu à Juve o que ela queria. O Milan não ameaçou muito depois disso. E, sem surpresa alguma, a Juventus segurou o placar até o fim.

Sim, Milan, a diferença para a Juventus ainda é grande. O que não quer dizer que os rossoneri não possam alcançar esse nível de maturidade. Mas esse ainda não é o momento. A diferença na tabela, de 15 pontos, não é exagerada. Mostra o que os times podem render em jogos duros.

Formações iniciais

Juventus x Milan

Destaque do jogo

Pirlo. Depois de uma sequência de atuações fracas, o meio-campista fez o que se espera dele: deu ritmo ao time no meio-campo. E foi assim que a Juventus controlou o jogo e fez o Milan incapaz de ir além do que conseguiu na partida.

Momento-chave

O pênalti estúpido cometido por Amelia era tudo que a Juventus queria. A bola ia para fora, mas ele derrubou o ala mesmo assim. E pagou o preço por isso, com uma cobrança para lá de bem feita por Vidal.

Os gols

12’/2T: GOL DA JUVENTUS!
Amelia derrubou Asamoah em um lance sem perigo e cometeu pênalti. Vidal bateu com categoria e mandou para as redes.

Curiosidade

A Juventus chegou a seis vitórias consecutivas na Serie A e caminha a passos largos para conquistar o título – o que pode acontecer já na próxima rodada, se vencer o Torino no clássico de Turim e o Napoli tropeçar no Pescara.

Ficha técnica

JUVENTUS 1X0 MILAN

Juventus_escudo Juventus
Gianluigi Buffon; Andrea Barzagli, Leonardo Bonucci e Giorgio Chiellini; Stephan Lichtsteiner (Simone Padoin, 36’/2T), Arturo Vidal, Andrea Pirlo, Paulo Pogba e Kwadwo Asamoah (Federico Peluso, 45’/2T); Claudio Marchisio; Mirko Vucinic (Fabio Quagliarella, 45’/2T). Técnico: Antonio Conte
Milan_escudo Milan
Christian Abbiatti (Marco Amelia, 15’/1T); Ignazio Abate, Cristian Zapata Philippe Mexès e Kevin Constant; Massimo Ambrosini (Sulley Muntari, intervalo), Riccardo Montolivo e Kevin-Prince Boateng; Robinho (Bojan Krkic, 26’/2T), Giampaolo Pazzini e Stephan El Shaarawy. Técnico: Massimiliano Allegri
Local: Estádio Juventus (Turim-ITA)
Árbitro: Luca Banti (ITA)
Gols: Vidal, 12’/2T (Juventus)
Cartões amarelos: Zapata, Mexès, Amelia (Milan)
Cartões vermelhos: Nenhum

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo