Serie A

Na final da Serie A, Inter vence Juventus com certo domínio e prova ser melhor time da Itália

Com a vitória, a Inter abre quatro pontos para Juventus com um jogo a menos

Apesar de disputar ponto a ponto a liderança da Serie A, a Inter é, de longe, o melhor time do futebol italiano e isso ficou muito bem provado neste domingo (4) no San Siro. A equipe de Simone Inzaghi dominou a Juventus, vice-líder e perseguidora dos Nerazzurri, que pouco fez para tentar uma vitória no que foi a “final” do Campeonato Italiano. O placar de 1 a 0 aos mandantes poderia ter sido maior, mas valeu para o time abrir quatro pontos sobre os Bianconeri.

Agora, a tabela da Serie A tem a Internazionale líder absoluta com 57 pontos contra 53 da Juve. A vantagem pode ficar ainda maior porque o clube de Milão tem um jogo a menos, em casa, contra a Atalanta, a ser disputado no fim de fevereiro.

Já campeã da Supercopa e eliminada na Copa da Itália, a Inter encaminha o título italiano e está viva nas oitavas de final da Champions League, onde vão enfrentar o Atlético de Madrid.

Inter fura retranca da Juve e mantém vantagem na etapa final

A postura da Juventus de Maximiliano Allegri foi apenas de não perder nos primeiros 45 minutos. A equipe abdicou da posse, de atacar e basicamente não incomodou Yann Sommer, finalizando apenas duas vezes – ambas bloqueadas. O maior perigo do visitante só veio com meia hora, em contra-ataque que tinha tudo para Dusan Vlahovic marcar, mas ele errou o domínio sozinho na área e a marcação conseguiu impedir o chute.

Por outro lado, o clube Nerazzurri dominou completamente. Rodou a bola, criou, mas demorou até finalmente abrir o placar. Aos 17, Federico Dimarco teve a primeira chance, aparecendo na segunda trave para concluir cruzamento de Benjamin Pavard na rede pelo lado de fora. O ala pela esquerda era alvo também das jogadas rápidas. Dimarco recebeu lançamento, carregou pela linha lateral e cruzou na medida para Marcus Thuram, na marca do pênalti, que se enrolou na hora de chutar e o zagueiro brasileiro Bremer foi bem na recuperação.

Aos 36 da etapa inicial, enfim, o gol. Boa troca de passes na direita, Nicolò Barella levantou na área, Pavard furou a tentativa de voleio e sobrou para Thuram, junto do zagueiro bianconeri Federico Gatti, desviar para as redes.

Internazionale x Juventus
Inter domina Juventus no primeiro tempo (Foto: Divulgação/Inter)

Atrás do placar, obviamente, a Juventus se abriu mais na etapa final e deixou o jogo mais legal. Certo momento era lá e cá, com muita velocidade e contra-ataques. No entanto, isso não aconteceu por todos os 45 minutos finais, que tiveram momentos bem fracos e de pouca inspiração. A Juve, novamente bem fraca na eficácia, só acertou o gol de Sommer em chute de longe de Vlahovic – facilmente defendido pelo suíço.

A Inter não foi tão inspirada no segundo tempo, mas teve tudo para ampliar e fazer o segundo. Primeiro, passando dos 10 minutos, a defesa afastou mal um lateral na área e Hakan Çalhanoğlu pegou a sobra, dominou no peito e mandou um belo chute, que explodiu na trave esquerda de Wojciech Szczesny. Bem nos contra-ataques, faltou para Internazionale mais capricho no último passe. Quando conseguiu, em cruzamento rasteiro na medida de Denzel Dumfries para Marko Arnautovic, o centroavante perdeu uma chance inacreditável – elogios também a boa defesa do goleiro polonês. No fim, se confirmou outra pesada e absolutamente justa vitória da Inter.

Foto de Carlos Vinicius Amorim

Carlos Vinicius Amorim

Carlos Vinicius é nascido e criado em São Paulo e jornalista formado pela Universidade Paulista (UNIP). Escreveu sobre futebol nacional e internacional no Yahoo e na Premier League Brasil, além de eSports no The Clutch. Além disso, atuou como assessor de imprensa no setor público e privado.
Botão Voltar ao topo