ItáliaSerie A

Empate com a Roma escancara problemas da Inter em jogos grandes

O empate por 1 a 1 entre Roma e Inter no estádio Olimpico, na capital italiana, escancarou mais uma vez um problema sério do time nerazzurri: a postura covarde, que deixa o time acuado contra adversários fortes. Desta vez, em um confronto direto que era importante para as aspirações dos dois times para ficar com uma das vagas para a Champions League – já que Juventus e Napoli parecem garantidos nos dois primeiros lugares -, a Inter preferiu se fechar e apostar em contra-ataques. Saiu na frente, mas acabou sofrendo o empate no fim do jogo.

LEIA TAMBÉM: Encarado como grande, Leicester segue roteiro de sofrimento e vitórias

Os dois times entraram em campo com retrospectos muito diferentes. A Roma, em grande fase na Serie A, vinha de sete vitórias consecutivas, jogando um futebol melhor. A Inter, por sua vez, chegava ainda titubeante. Vinha de duas vitórias, ainda que sem brilho, mas a campanha não dava muitos motivos para confiar em um bom desempenho. A Roma, como esperado, jogou mais futebol.

O jogo até foi equilibrado, mas muito mais porque a Roma jogou menos do que podia do que pela Inter ter igualado o bom nível dos giallorossi. O gol da Inter, no começo do segundo tempo, foi resultado de uma boa jogada do time, uma das poucas que teve no jogo, e uma boa finalização de Ivan Perisic. Um gol que deu à Inter o que o time parecia querer: uma boa desculpa para se fechar e usar apenas os contra-ataques. Foi o que o time fez. Não ameaçou a Roma em contra-ataque algum, mas viu os adversários virem para cima.

A pressão resultou em um gol no final do jogo, aos 38 do segundo tempo. Um gol de Nainggolan, depois de uma assistência involuntária de Dzeko – que já tinha perdido um gol feito. Ele tentou o chute, pegou mal na bola e ela sobrou para Nainggolan finalizar bem, no canto, empatando o jogo.

O empate mantém a Roma em vantagem na terceira posição, com 60 pontos, contra 55 da Inter, quarta colocada. Restam oito jogos para o fim da Serie A e só os três primeiros colocados irão à próxima Champions League. Pelo que tem jogado a Inter de Roberto Mancini, é bom se preparar para a Liga Europa. Porque a Roma de Luciano Spalletti parece muito mais bem preparada para ficar com a vaga.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo