ItáliaSerie A

Dois belos gols da Internazionale sobre o Napoli colocam o título nas mãos da Juventus

O Napoli fez uma linda campanha, e chegou a colocar o quinto título seguido da Juventus em risco, mas, sem o seu principal atacante Higuaín, e diante da ressurreição da Velha Senhora, o resultado final deve acabar sendo o mesmo das últimas quatro temporadas. A equipe foi derrotada pela Internazionale, neste sábado, por 2 a 0, e a Juve pode abrir nove pontos, a cinco jogos do fim, se vencer o Palermo, em casa, no próximo domingo.

LEIA MAIS: Como foram os trabalhos de Ranieri antes do Leicester? Revisitamos seu histórico

Não foi uma grande exibição do Napoli, que viu a Internazionale fazer uma boa partida, com a calma que o primeiro gol, aos 4 minutos, lhe proporcionou. Um belo lançamento de Medel deixou Icardi, em posição de impedimento, cara a cara com Reina, e o argentino teve o trabalho único de tocar na saída do goleiro. No final do primeiro tempo, Brozovic ampliou com categoria, dando um toque por cobertura. Antes, Perisic havia cabeçado com perigo, de peixinho.

 

O Napoli teve mais posse de bola, mas quem parecia estar sempre no controle era a Inter. Os visitantes criaram algumas oportunidades, com Allan e Hamsik no primeiro tempo, mas Handanovic estava esperto para defender. O segundo tempo viu menos oportunidades, mas ao menos um lapso mental de Reina. Aos 15, subiu para interceptar um lançamento e soltou a bola. Tentou afastá-la com os pés, acertou o companheiro de equipe, e Icardi recuperou a jogada. Rolou para Perisic, que tentou por cobertura, mas Koulibaly estava esperto para tirar em cima da linha.

Apesar de continuar tentando e mantendo a bola nos pés, o Napoli não conseguiu sequer descontar a vitória da Inter e agora torcem desesperadamente pelo Palermo para manter vivo o frágil sonho de ser campeão italiano.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo