ItáliaSerie A

Deixou chegar: Juve arranca dramática vitória sobre o Napoli e, enfim, assume a liderança

Durante as últimas semanas, o monstro ganhou tamanho. A Juventus teve um dos piores inícios de temporada de sua história. Mas, quando pegou embalo, quebrou o próprio recorde de vitórias seguidas na Serie A. Ainda assim, a Velha Senhora não conseguia assumir a liderança. Não dependia das próprias forças, já que o Napoli também aparecia também em fase espetacular. No entanto, bastou aos bianconeri esperar o confronto direto com os napolitanos. E em um jogo extremamente equilibrado, ter uma pitada de sorte para sair com a vitória. Sorte de campeã? Neste momento, ao menos, sorte de líder, pelo gol de Simone Zaza que garantiu o triunfo por 1 a 0 em Turim – na 15ª vitória consecutiva dos juventinos.

O jogo no Juventus Stadium teve clima de decisão. Mais pela tensão e pela cautela, e não exatamente pela qualidade do futebol exibido. Ciente da vantagem de dois pontos na tabela, o Napoli tratou de travar o meio-campo com vigor (especialmente com Jorginho e Allan, além de Koulibaly na retaguarda) e administrar um pouco mais a posse de bola. Se os ataques apareciam entre os mais positivos do campeonato, prevaleceram as defesas menos vazadas. A Juventus se limitava a uma porção de chutes a média distância, quase sempre bloqueados, sem levar perigo a Pepe Reina. Enquanto isso, os napolitanos até ameaçaram, mas viram a qualidade individual dos bianconeri salvar. Primeiro, Bonucci deu um desvio essencial para evitar o arremate de Higuaín na pequena área. E, em um lance no qual o árbitro marcou falta, Buffon operou um milagre à queima-roupa contra Albiol.

Nada indicava que o placar sairia do zero. Individualmente, alguns nomes até conseguiam se sobressair na cadência do ritmo, mas sem conseguir alterar o placar. Paul Pogba, sobretudo, dominava o meio de campo. O francês apresentava a sua tradicional classe, só que sem ter brechas nas proximidades da área celeste. Quando conseguiu criar para Paulo Dybala, o artilheiro acabou finalizando por cima do gol. Já do outro lado, enquanto Higuaín aparecia bem marcado, quem mais chamava o jogo para si era Lorenzo Insgine. Em seu grande lance, costurando pela linha de fundo, não passou por Buffon.

Contudo, quando o empate parecia mesmo inescapável, a Juventus conseguiu o seu golpe fatal. Aos 42 minutos do segundo tempo, a partir de um erro no ataque, o Napoli expôs a sua defesa à subida em velocidade dos bianconeri. Evra puxou pela esquerda e encontrou Zaza, que havia saído do banco. O camisa 7 tirou a marcação, abriu caminho e soltou a bomba de fora da área. Ainda contou com o desvio no meio do caminho para vencer Pepe Reina e estufar as redes. Definiu. O relógio não dava mais tempo para a reação napolitana.

O resultado simbólico, além de dar continuidade à sequência história da Juventus, ainda breca as oito vitórias consecutivas do Napoli na Serie A. E, assim, a Velha Senhora assume a liderança pela primeira vez na campanha, com um ponto de vantagem sobre os celestes. Obviamente, há muito campeonato pela frente, e os napolitanos já demonstraram estar prontos para aproveitar qualquer tropeço dos juventinos. Mas a dúvida que fica é: quando este tropeço vai acontecer? A arrancada dos tetracampeões italianos faz vacilar mesmo o napolitano mais otimista. Especialmente porque o momento de se impor em Turim escapou das mãos nos minutos finais. O final do filme na Serie A 2015/16 pode até repetir os últimos quatro anos. Mas nenhum deles teve uma trajetória tão épica. E um dos ápices se viveu neste sábado, de maneira tão dramática, contra um rival tão qualificado.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo