Serie A

Sem artilheiro Zirkzee, Bologna sofre, mas fura retranca do Empoli e sai com mais uma vitória

Gol nos últimos minutos garante sétima vitória do Bologna nos últimos oito jogos

O Bologna de Thiago Motta é um time que propõe o jogo, não deixa de atacar e quer se protagonista. Não foi diferente nesta sexta-feira (15), mesmo jogando no Estádio Carlo Castellani do Empoli, onde terminou com mais de 70% de posse de bola e 20 finalizações. No entanto, sem o lesionado Joshua Zirkzee, artilheiro da equipe com 10 gols nesta Serie A, sofreram demais para furar o bloqueio do adversário, só conseguindo isso aos 48 minutos do segundo tempo com Giovanni Fabbian, o que confirmou a vitória por 1 a 0 no confronto de abertura da 29ª rodada.

Os 45 minutos foram todos do visitante, e quem brilhou foi o goleiro Elia Caprile, que interviu em momento avassalador do Bologna.

Na etapa final, o Empoli mudou de postura e equilibrou no início, mas no fim voltou a se retrancar e viu Alexis Saelem­aekers e Ricardo Orsolini perderem gols inacreditáveis antes de Fabbian brilhar praticamente no último minuto.

São sete vitórias do Bologna nos últimos oito jogos. O único revés no período é para líder absoluta Internazionale. Agora, os comandados por Motta somam 54 pontos e abrem vantagem de seis para Roma na luta por vaga na próxima Champions League.

Bologna domina a bola no primeiro tempo, só não consegue balançar as redes

Em 10 minutos no primeiro tempo, entre os 15 e os 25, o Bologna ficou a detalhes de abrir o placar. Empilhou chances, especialmente usando os lados do campo para cruzamentos. Em escanteio cobrado no meio da área, Sam Beukema mandou no meio do gol, Caprile soltou para o meio da área, Kacper Urbanski tentou no rebote e o goleiro italiano pegou de novo antes de mandar para linha de fundo com um tapinha. Novamente, o arqueiro teria que trabalhar em levantamento na área, mas Dan Ndoye não conseguiu tirar da direção do gol. Foi uma verdeira blitz rossublú, só faltou mais efetividade.

Descrever o roteiro do restante etapa inicial é até simples. Em parte do início, até cerca de 15 minutos, e o fim, a partir dos 30, o time treinado por Thiago Motta dominava a bola, trocava muitos passes laterais e tinha pouca movimentação em seus homens de frente para tentar furara a defesa adversário. Nos períodos citados, o mais perigoso ataque do lado visitante foi uma jogada individual de Ndoye, partindo da direita para o meio e finalizando em cima de Caprile. O Empoli, por outro lado, apostou em um 5-4-1 extremamente compacto, que praticamente não dava opções para atacar quando tinha a bola – coisa rara dos 45 minutos iniciais. A única escapada foi uma chegada de M'Baye Niang, que se aproveitou de um erro de Sam Beukema no meio para sair na cara do gol. No entanto, na hora de finalizar, o atacante foi desarmado pelo lateral que errou no início da jogada.

Etapa final tem mudança de postura do Empoli, mas sofreu no fim e viu visitante sair com vitória

Davide Nicola deve ter dado um esporro nos jogadores para mudaram a postura na etapa final porque o Empoli voltou em outra rotação. Não era mais o time que ficava recuado, esperando uma atitude do adversário. Agora, pressionavam muito e apostavam na intensidade para atacar. Apesar dessa melhora, que perdurou por quase 20 minutos, a equipe da casa não conseguiu abrir o placar, nem ao menos fazer o goleiro Lukasz Skorupski trabalhar.

Aos poucos, o Bologna foi melhorando e retomando o controle do jogo. Começou com jogada individual de Saelem­aekers, que na ponta esquerda cortou para o meio e cruzou para desvio de Jens Odgaard por cima do gol. Depois, foi a vez do capitão Lewis Ferguson escapar pela direita e dar perigoso passe rasteiro na área. A bola passou na cara do gol, mas ninguém apareceu para concluir.

Nos minutos finais, o drama do Rossoblú ficou ainda maior com as chances perdidas. Saelemaekers teve a bola para marcar quando se aproveitou de um erro na saída do Empoli e saiu na cara do gol. O belga finalizou colocado, e Caprile apareceu de novo para dar um leve desvio para escanteio. O goleiro, que salvou várias, não teve a possibilidade de fazer isso no momento que Orsolini, quase em baixo da trave, recebeu cruzamento de Victor Kristiansen. Só não esperava que o atacante pegasse mal da bola e isolasse.

A emoção durou até o fim e Giovanni Fabbian, saindo do banco, aparece na área para brilhar nos acréscimos. O meia apareceu na área para concluir o rebote dado por Caprile em chute de longe do zagueiro Riccardo Calafiori.

Foto de Carlos Vinicius Amorim

Carlos Vinicius Amorim

Carlos Vinicius é nascido e criado em São Paulo e jornalista formado pela Universidade Paulista (UNIP). Escreveu sobre futebol nacional e internacional no Yahoo e na Premier League Brasil, além de eSports no The Clutch. Além disso, atuou como assessor de imprensa no setor público e privado.
Botão Voltar ao topo