ItáliaSerie A

Após uma semana difícil, Pirlo calou os críticos com a velha maestria e um golaço

Andrea Pirlo não vive exatamente a melhor de suas fases. Por mais que o veterano ainda seja o motor do meio-campo da Juventus, a idade pesa sobre as suas costas. Os lances decisivos se tornam menos frequentes. E o erro que permitiu o gol do Cesena no último final de semana, no empate por 2 a 2, trouxe várias críticas ao craque. Nada que Pirlo não possa calar com seu talento. Nesta sexta, o camisa 21 estrelou os bianconeri na virada por 2 a 1 sobre a Atalanta. Vitória suada em Turim, conquistada graças a um golaço da velha lenda. Com um jogo a mais, já são dez pontos de vantagem do clube sobre a Roma na primeira colocação da Serie A.

LEIA MAIS: O Pirlo como conhecemos só existe por causa de Ancelotti, segundo o próprio jogador

Como se tornou padrão nos últimos jogos da Serie A, a Juventus fazia uma partida pouco empolgante em Turim. Criava pouco diante da forte marcação da Atalanta. E tomou um susto enorme aos 24 minutos de bola rolando, quando Migliaccio aproveitou a desatenção da defesa para cabecear no primeiro pau e abrir o placar. Empurrou os bianconeri a saírem um pouco mais para o jogo, ainda que o goleiro Sportiello se saísse muito bem.

O empate saiu a partir de uma confusão tremenda na área da Atalanta. Depois de muitas rebatidas, Fernando Llorente apareceu para completar às redes. Já aos 44, Pirlo tirou o coelho de sua cartola. Acertou um chutaço da intermediária, cheio de efeito, que morreu no ângulo do goleiro adversário. Se fosse mais marrento, até poderia mandar os críticos se calarem com o dedo sobre a boca ou as mãos nas orelhas. Mas preferiu comemorar com sua tradicional vibração, suficiente para a vitória. No segundo tempo, os bianconeri voltaram a apresentar muito pouco. Ainda assim, quase marcaram o terceiro, em cabeçada de Pogba que só parou em defesaça de Sportiello.

Mais do que a pintura, Pirlo demonstrou o ápice de sua maestria na regência do time. De 88 passes que deu na partida, o camisa 21 errou apenas cinco. Criou oportunidades para os companheiros, como no próprio escanteio que originou o primeiro gol. Ajudou demais na marcação, com três desarmes e seis interceptações. E, quando a Velha Senhora mais precisava, apareceu lá para resolver.

Pirlo pode não ser sempre tão decisivo para a Juve. Sua importância, entretanto, está na forma como faz o resto do time jogar. Assim, ajudou os bianconeri a conquistarem três Scudetti seguidos, ainda que sua influência tenha diminuído. Mas, por mais que a vitalidade de Pogba e Vidal façam sombra ao craque, o meio-campo ainda depende de seu ritmo. E, neste retorno triunfal após a falha, os italianos ganham confiança para pegar o Borussia Dortmund na Liga dos Campeões, em Turim.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo