Itália

Presidente do Milan diz que reestruturação de San Siro é impossível e insiste em novo estádio com a Inter

Paolo Scaroni diz que é preciso ter um estádio que gere receitas como os rivais na Europa e isso só é possível com um novo estádio

O presidente do Milan, Paolo Scaroni, disse em entrevista que entende os pedidos para que o estádio de San Siro seja reestruturado, e não construído um novo. Ele explicou, porém, que uma reestruturação do tradicional estádio não é possível com Milan e Inter ainda precisando jogar e alertou que as receitas de estádio dos dois clubes são muito limitadas com o atual estádio. Há planos para a construção de um novo estádio bem ao lado do atual.

LEIA TAMBÉM:
Conheça os dois projetos para o novo estádio de Milão e entenda por que Milan e Inter decidiram demolir San Siro
Novo estádio de Milão deve ficar pronto até 2025, diz presidente do Milan
Prefeito de Milão se diz agradado com projeto do novo estádio de San Siro, mas há pontos a serem esclarecidos

O projeto de um novo estádio foi apresentado por Milan e Inter, mas autoridades locais ainda impediram que ele seja efetivado. A reeleição do prefeito de Milão, Giuseppe Sala, pode ajudar a desobstruir os entroncamentos burocráticos para que a ideia prospere.

“O projeto planeja que um novo estádio seja construído ao lado do atual San Siro”, afirmou Scaroni à Radio 24. “O prefeito Sala aprova as modificações que fizemos e agora precisa convencer a maioria. Eu acho difícil entender como pensam que é possível reestruturar um estádio que sedia jogos ao menos duas vezes por semana. Você não pode jogar e ter torcedores no estádio em segurança quando ele vira uma obra”, afirmou Scaroni.

“Não entendo como as boas e perfeitas boas intenções de reestruturar San Siro possam coexistir com a necessidade de disputar partidas. Não há um estádio no qual tanto Milan quanto Inter possam jogar durante a reestruturação de San Siro e o fato é que a cidade com dois clubes na Europa significa ainda mais jogos”, explicou o presidente rossonero.

“Espero que as pessoas entendam a importância de um novo estádio. Não há sentido em ser ambiciosos se não podemos contar com a mesma receita como outros clubes. Os times que estamos enfrentando na Champions League recebem mais de € 100 milhões em receitas com seus estádios por ano, enquanto o Milan recebe € 35 milhões. Há uma grande diferença”.

Paolo Scaroni, presidente do Milan (Alessandro Sabattini/Getty Images / OneFootball)

Bom início do Milan na Serie A

Um dos pontos abordados na entrevista foi o bom inicio do Milan na Serie A, que conquistou 19 pontos nos sete primeiros jogos. É a melhor campanha desde 2003/04, quando o clube conquistou o título. Curiosamente, desta vez não é líder, porque o Napoli tem 100% de aproveitamento nos sete jogos realizados e 21 pontos.

“É verdade que devemos buscar os sonhos e eu estou também muito satisfeito em ver a ambição dos jogadores e técnicos”, disse Scaroni, quando perguntado se o Milan almejava o título. “Sou um empresário e o orçamento deste ano foi estabelecido para classificação à Champions League. Se conseguirmos nos classificarmos para a Champions League ao terminar no topo da tabela da Serie A, ainda melhor”.

“É um bom momento para ser torcedor do Milan, especialmente porque estamos jogando um futebol empolgante e divertido. Eu amo o fato que raramente tocamos a bola para trás. Essa é uma regra que eu amaria introduzir ao futebol, sem passes para trás dentro do seu próprio campo”.

“Espero que Donnarumma esteja feliz com a escolha dele”

Apesar do bom desempenho em campo, um dos pontos de discussão foram duas saídas ao final da temporada passada, de Hakan Çalhanoglu e Gianluigi Donnarumma, ambos que deixaram o clube ao final do contrato. O Milan não aceitou os altos pedidos salariais dos jogadores.

“Essas decisões são tomadas acima de tudoo por Paolo Maldini e Ivan Gazidis”, explicou Scaroni. “Se os jogadores e seus agentes têm demandas que não podemos sustentar, então outras decisões são tomadas e desejamos a eles boa sorte. Estamos muito felizes que trouxemos Mike Maignan, que não é apenas um excelente goleiro, mas também um líder no vestiário. Estamos felizes com essa decisão, assim como espero que Donnarumma esteja feliz com a dele”.

“Foi uma decisão corajosa de Donnarumma em deixar a sua zona de conforto e desejo a ele o melhor. Espero que os torcedores deem as boas-vindas a ele em uma atmosfera relaxada”, comentou ainda o dirigente.

Scaroni também foi perguntado se Zlatan Ibrahimovic pode seguir os passos de Paolo Maldini para trabalhar no clube. “Maldini é um grande campeão, um grande Milanista e um cavalheiro. Ele é um diretor melhor agora do que há um ano e o processo está continuando”, disse o presidente. “Ibrahimovic tem a mentalidade de ser um diretor, eu não se é o que ele quer fazer, mas tem o que é preciso para conseguir isso”.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo