Itália

Novo treinador do Palermo, Gattuso não tem medo do chefe

Gattuso não caiu em um caldeirão de poção mágica quando era criança, mas lembra e muito Obelix, personagem dos quadrinhos franceses. Afinal, ele deve mesmo adorar comer javalis e distribuir sopapos em romanos. Tipicamente valentão e brutamontes, o volante italiano passou sua carreira com a imagem de trombador e marcador implacável. Não à toa, recebeu o apelido de “Rino Gattuso”, um rinoceronte.

Aos 35 anos, ele já está concluindo a papelada para deixar o Sion e viajar à Sicília, onde terá uma reunião com o maluco Maurizio Zamparini, presidente da equipe rosanera e que tem como hobby demitir seus técnicos. E desde já, declarou à imprensa italiana que não teme ganhar o boné do chefe quando estiver sentado no banco de reservas do Palermo.

“Se tenho medo da reputação de Zamparini por demitir treinadores? Não! A única coisa que temo é a morte. Farei o meu melhor pelo Palermo, se esse casamento der certo. Falamos e expressamos nosso respeito um pelo outro. Certamente digo que meus dias como atleta acabaram, assim não preciso mais tomar remédios para continuar jogando”, declara Gattuso, que espera uma relação calma com o dirigente da equipe siciliana.

Estamos no aguardo da primeira discussão entre os dois. Apenas no aguardo.

 

Mostrar mais

Felipe Portes

Felipe Portes é editor-chefe da Revista Relvado, zagueiro ocasional, ex-jornalista, cruyffista irremediável e desenhista em Instagram.com/draw.portes

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo