Copa da ItáliaItália

No San Paolo, Higuaín acabou com o sonho do Napoli de ir à final da Copa da Itália

Gonzalo Higuaín era o personagem da semana em Nápoles. No domingo, enfrentou o Napoli pela primeira vez no estádio San Paolo, onde fez tanto sucesso com a camisa azul celeste. O empate por 1 a 1 foi só o primeiro round. Nesta quarta foi a vez de outro confronto, desta vez pela Copa da Itália. E com a Juventus precisando apenas defender uma ótima vantagem. Ele marcou duas vezes na derrota por 3 a 2, o que acabou por garantir a passagem da Juve à final da Copa da Itália para encarar a Lazio.

LEIA TAMBÉM: A festa completa das torcidas, de volta ao Estádio Olímpico, embelezou o Roma x Lazio

Já no aquecimento tivemos uma prévia do que viria. Higuaín, ainda com o agasalho da Juventus, era vaiado pela torcida – algo totalmente esperado, aliás. Primeiro, ele coloca as mãos no ouvido, como se pedisse mais vaias ainda. Depois, ele apontou para as tribunas, onde estava o presidente do Napoli, Aurelio Di Laurentiis, como se quisesse colocar a culpa no dirigente.

O que se viu, porém, foi o atacante que veste a camisa 9 da Juventus ir muito bem. O Napoli conseguiu fazer três gols, como a Juventus fez no primeiro jogo, mas não segurou deixar de tomar. Higuaín marcou um gol em cada tempo para selar a classificação. Mesmo com o abafa que o Napoli ainda tentou, já no segundo tempo.

O gol de Higuaín veio em uma saída de bola errada, com um posicionamento da defesa que facilitou a vida do time bianconero (que, aliás, não tinha nada de bianconero no jogo. Jogou todo de azul, com o Napoli jogando todo de branco, como tem preferido nesta temporada). Foi em um chute de fora da área, que nem foi forte, que Higuaín marcou. Uma falha coletiva da marcação. A bola passou entre as pernas do zagueiro Chiriches, o que complicou um pouco a vida do goleiro Pepe Reina.

Com a vantagem no placar – no agregado, a Juve vencia por 4 a 1 -, o segundo tempo tendia a ser bem chato. E dá para dizer que foi uma montanha russa nos minutos seguintes, para as duas torcidas. Primeiro, gol do Napoli. Foi Marek Hamsik que marcou, em um chute colocado. O gol de empate tinha cara de consolação aos torcedores. Nos torcedores de mais fé, veio um fio de esperança: será possível? O Napoli precisava de 4 a 1 para arrancar a classificação àquela altura.

Só que as contas foram para o ralo aos 14 minutos. Foi quando Gonzalo Higuaín completou para o gol uma jogada que passou por Alex Sandro, Dybala e terminou em Juan Cuadrado cruzando rasteiro para o camisa 9 argentino marcar pela segunda vez no jogo contra o seu ex-clube. Mais uma vez, um enorme balde de água fria nos torcedores. Tanto no primeiro quanto no segundo gol, Higuaín foi muito discreto na comemoração. Isso para não dizer que ele não comemorou, a não ser quando abraçado pelos companheiros.

Gonzalo Higuaín, do Napoli (Photo by Francesco Pecoraro/Getty Images)
Gonzalo Higuaín, do Napoli (Photo by Francesco Pecoraro/Getty Images)

Foram então 10 minutos alucinantes. Aos 16 minutos, Mertens, que tinha acabado de entrar no lugar de Arkadiuz Milik, marcou e empatou novamente o jogo em 2 a 2. Aos 22 foi a vez de Lorenzo Insgine balançar as redes, em uma jogada pela direita, e colocar o Napoli à frente no placar pela primeira vez na partida. Restavam menos de 20 minutos e o Napoli precisava de dois gols. Um pequeno milagre, não só pela obrigação de fazer os dois gols, mas também por impor mais duas bolas nas redes da Juventus, que tem a melhor defesa da Itália.

Os minutos seguintes foram do Napoli empolgando, partindo para cima, tentando embalar mais um gol e colocar a classificação no horizonte. Foi aí que a Juventus precisou se organizar e parar de tomar tantos ataques perigosos. Se posicionou melhor e, mesmo atacando menos, conteve o ímpeto do Napoli. Com o passar dos minutos, a esperança do time da casa se esvaía. A classificação foi se aproximando da Juventus e ficou com o time de Turim.

A decisão do título será no dia 2 de junho, em Roma. O estádio Olímpico sempre recebe a final desta competição. Será feriado na Itália, uma sexta-feira. Mas vale lembrar que no dia 3, sábado, está marcada a final da Champions League. A Juventus ainda está na disputa. Jogará a quartas de final contra o Barcelona. Se chegar à decisão do torneio continental, a data do jogo certamente será alterada.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo