Conference LeagueItália

Mourinho: “Qualquer torcedor da Roma ficaria feliz em decidir este confronto no Estádio Olímpico”

Treinador fez críticas à atuação da Roma, mas elogiou a organização e está empolgado com a possibilidade de decidir o confronto em casa

A Roma conseguiu um resultado sólido contra o Leicester ao empatar por 1 a 1 fora de casa, no jogo de ida das semifinais da Conference League. A atuação não foi tão boa quanto alguns jogos anteriores, algo que foi notado pelo técnico José Mourinho. O treinador, contudo, fez elogios à organização e maturidade da equipe e diz que os torcedores ficariam feliz em poder decidir o duelo em casa, no Estádio Olímpico. A expectativa é novamente de casa cheia na capital italiana, como foi contra o Bodo/Glimt.

Um dos destaques do jogo foi a presença do jovem Nicola Zelweski. O ala esquerdo, de 20 anos, é polonês e chegou a cinco jogos na temporada pelo clube. Foi dele o passe para o gol da Roma, de Lorenzo Pellegrini. “Zalewski entrou nas categorias de base da Roma com 9, 10 anos, então vê-lo jogar neste nível é maravilhoso”, afirmou Mourinho à Sky Sport Italia depois da partida.

“Perdemos a bola muito facilmente, se tornou impossível partir em contra-ataque, não fizemos isso muito bem. Continuamos organizados, quando os níveis de energia estavam altos, conseguimos pressionar e jogar do modo como queríamos, mas com o passar do tempo, perdemos intensidade, ficamos mais atrás e ficou mais difícil”, analisou o treinador.

“Eu tenho certeza que qualquer torcedor da Roma estaria feliz em saber que o confronto será decidido no Estádio Olímpico. Eu sei que mesmo com 70 mil torcedores no estádio e ainda mais fora, será complicado”, disse o treinador.

“Agora temos o Bologna no domingo pela Serie A, um time que jogou muito bem e venceu. Diferente do Leicester, temos que focar na Serie A para tentar ficar com o quinto lugar, enquanto eles não têm chance de se classificar à Europa”, continuou Mourinho. “Precisamos esquecer a semifinal por três dias e colocar todo nosso foco no Bologna”.

Quando perguntado como ele planeja encarar o jogo de volta contra o Leicester no Estádio Olímpico, o treinador desconversou. “Preciso considerar, analisar e também esquecer, porque terminar em quinto ou sexto é diferente na Serie A. Queremos ter certeza que jogaremos a Liga Europa na próxima temporada, não podemos esperar para ver se iremos conquistar a Conference League antes”, disse.

“O Leicester ataca o espaço, eles fazem isso desde a era Claudio Ranieri. Agora eles tentam construir um pouco mais de trás, mas eles ainda ficam atrás e parte em contra-ataques quando estão fora de casa, eles têm muitas opções para saírem do banco e fornecer pernas descansadas”, analisou o treinador.

“Temos que jogar com nossas cabeças mais do que com nossos corações. OK, é o nosso 14º jogo na Conference League, se vencermos, estamos na final. É mais sobre a mente do que qualquer outra coisa”, continuou o treinador.

A atuação da Roma foi elogiada pela maturidade do time ao saber lidar com um bom adversário, ainda que em um dia que o time não atuou no seu melhor. “Eu não sou exatamente famoso por ser humilde, então eu tenho que concordar! Se jogássemos este jogo cinco ou seis meses atrás, com certeza teríamos perdido. Temos a coragem de jogar do modo como começamos o jogo, pressionando alto com Zaniolo e Tammy, mas quando você não tem a bola, é difícil resistir”, disse o treinador.

“Nossos zagueiros pararam de atacar e ficaram em suas posições, sofremos um gol que era evitável, mas o resultado é aceitável”, declarou Mourinho.

O jogo de volta da Conferece League será na próxima quinta-feira, no Estádio Olímpico que certamente estará cheio. A Roma tenta o seu primeiro título europeu desde a Copa das Feiras de 1960/61.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo