Itália

Destaque na seleção italiana, Gnonto sonha em voltar a jogar pela Inter

Campeão pelo Zurich na Suíça e formado pela Inter, Gnonto, de apenas 18 anos, quer voltar ao futebol italiano

Uma das surpresas da seleção italiana nesta data Fifa foi a presença de Wilfriued Gnonto, de apenas 18 anos. Chamado pelo técnico Roberto Mancini pela primeira vez, ele fez a sua estreia contra a Alemanha, em empate por 1 a 1 em Bolonha, no dia 4 de junho. Depois de quatro jogos em que conseguiu se destacar, o jogador passou a chamar mais a atenção e seu pai revelou que o sonho do filho é jogar pela Internazionale, clube onde se formou na base e que saiu na temporada passada com o objetivo de jogar.

Foram quatro jogos pela seleção e o primeiro gol pela Azzurra na goleada por 5 a 2 da Alemanha. Por isso, ele sequer comemorar o seu primeiro gol pela seleção. Suas atuações e o se destaque fizeram com que o seu nome se tornasse muito especulado para voltar ao futebol italiano, de onde ele saiu na temporada passada para se juntar ao Zürich, na Suíça, para ter mais oportunidades.

“Nessa idade, você tem que jogar. Eu me sentia em casa na Inter, conhecia todo mundo. Mas em certo ponto, você tem que assumir riscos e tomar decisões difíceis. Felizmente, meus pais e meus agentes me ajudaram a tornar tudo mais fácil”, afirmou o jogador à Rai Sport, da Itália.

Gnonto nasceu em Verbania, cidade localizada na região de Piemonte, no norte da Itália e próxima dos Alpes Italianos. A cidade fica às margens do Lago Maggiore e fica a 91 quilômetros a nordeste de Milão e a 40 quilômetros de Locarno, na Suíça. Fez as categorias de base na Inter desde os nove anos de idade, mas decidiu deixar o clube em 2020, sem nunca ter jogado uma partida no time principal. Jogou em diversas seleções de base italianas, sub-16, sub-17, sub-18 e sub-19, pela qual ainda deve jogar neste verão, no Europeu da categoria.

Foi para o Zürich para tentar ganhar tempo em campo. Fez a sua estreia como jogador profissional no dia 24 de outubro de 2020, em uma vitória por 4 a 1 sobre o Vaduz. Na sua primeira temporada na suíça, foram 31 jogos, sendo 10 como titular e outros 23 vindo do banco de reservas. Atuou constantemente como ponta pelos dois lados do campo.

Nesta temporada, 2021/22, Gnonto fez 33 jogos, com nove deles como titular. Marcou oito gols e deu três assistências. Ajudou o time a conquistou o título do Campeonato Suíço, algo que não acontecia há 13 anos. Com a valorização na seleção italiana, seu destino é especulado em muitos clubes, como o Hoffenheim e o Monza.

“Estou feliz que ele marcou um gol, mas considerando o modo como o jogo aconteceu, não fez muita diferença”, afirmou o pai do jogador, Boris Gnonto, em entrevista à Radio Uno Rai. “Não comemorarmos o primeiro gol e nem ele. Falamos com Willy esta manhã, ele estava abatido e furioso. Agora ele nem vem para casa ainda, porque ele vai para a seleção sub-19”, contou ainda o pai. O Europeu sub-19 começa no dia 18 de junho e vai até o dia 1º de julho, na Eslováquia. O jogador está no elenco convocado pelos italianos.

“Veremos onde o mercado nos leva. Leio sobre muitos clubes interessados, incluindo o Monza e Torino, mas o sonho dele é voltar para a Inter”, contou ainda o pai de Gnonto. O preço da contratação do jogador, porém, deve ser um impeditivo para que ele retorne ao clube que o formou. Especula-se que ele possa ser negociado por ao menos € 15 milhões, o que seria um valor alto parta os padrões do futebol suíço. A Inter parece ter outras prioridades no momento.

Enquanto isso, Gnonto estará no Europeu sub-19, onde defenderá a Azzurra em jogos contra França, Romênia e Eslováquia. Certamente será observado por mais clubes e parece improvável que ele continue no Zürich depois de ter chamado tanto a atenção por seus jogos na seleção italiana.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo