Copa da Itália
Tendência

Torino foi valente para vencer e eliminar o Milan na prorrogação com um jogador a menos

Milan finalizou 34 vezes e não conseguiu marcar e o Torino, mesmo com um jogador expulso no segundo tempo, conseguiu segurar o jogo e matou na prorrogação para sair com a vitória

O Torino conseguiu uma classificação heroica nas oitavas de final da Copa da Itália ao derrubar o enorme Milan, atual campeão italiano. O time de Turim foi até San Siro com uma missão ingrata, mas aproveitou a chance que teve diante de um Milan que finalizou muito, 34 vezes no total, mas não levou tanto perigo quanto se esperava, e saiu com a vitória por 1 a 0 e a classificação com um gol na prorrogação. Uma grande noite para os Granata.

O técnico Stefano Pioli resolveu descansar alguns jogadores. Entrou em campo com uma formação com três zagueiros, com Matteo Gabbia entre os titulares, ao lado de Pierre Kalulu e Fikayo Tomori. Como alas, colocou dois jogadores ofensivos: Alexis Saelemaekers pela direita e Sergiño Dest pela esquerda, com Sandro Tonali comandando o meio-campo ao lado de Aster Vranckx e Tommaso Pobega. Brahim Diaz ficou à frente deles, encostando em Charles De Ketelaere, que ganhou chance como centroavante.

O Torino também jogou com três zagueiros, em um 3-4-2-1. Contou com um jogador de muito destaque: Vanja Milinkovic-Savic foi uma figura central no jogo, que fez oito defesas. O goleiro sérvio teve muito trabalho na partida, mas conseguiu manter o Torino no jogo sem ser vazado.

No primeiro tempo, porém, quem conseguiu assustar no começo foi o Torino, em uma bobeira do goleiro Ciprian Tatarusanu interceptada por Tonny Sanabria, que Sasa Lukic finalizou e o goleiro rossoneri interveio para corrigir o problema. Vanja fez uma boa defesa em um chute de Sergiño Dest. No escanteio gerado, De Ketelaere cabeceou com perigo. No fim do primeiro tempo, Alexis Saelemaekers chutou e Milinkovic-Savic precisou salvar novamente.

O Torino levou perigo no começo do segundo tempo, com um cruzamento de Lukic para Sanabria. O Milan chamou a cavalaria depois de ver que as coisas não estavam andando. Entraram Junior Messias e Rafael Leão nos lugares de Brahim Díaz e Saelemaekers.

O brasileiro Junior Messias entrou em campo levando perigo no seu primeiro lance e, logo depois, Koffi Djidji o derrubou em um contra-ataque e, como já tinha cartão amarelo, recebendo o segundo e acabou expulso. Assim, o Torino precisou se defender com força e o Milan se jogou ao ataque. Vieram a campo também Olivier Giroud e Theo Hernández, com as saídas de Pobega e do zagueiro Gabbia, voltando à formação tradicional, com três atacantes.

Apesar da pressão milianista, nada de gol. Parecia que o Milan conseguiria o gol, porque o volume de jogo era maior. Faltava, porém, aproveitar melhor as finalizações. Milinkovic-Savic conseguiu uma defesa sensacional em finalização de Giroud, quase em cima da linha.

Foi só aos 113 minutos, na prorrogação, que saiu um gol. Em um contra-ataque muito rápido, Brian Bayeye avançou em velocidade pela direita e cruzou rasteiro para Michel Ndary Adopo, que empurrou para o fundo da rede: 1 a 0 para os visitantes em San Siro.

O Milan ainda tentou mais, buscou, cruzou na área, finalizou como conseguiu, mas não conseguiu nada. O apito final significou muita festa para os granate, que celebraram uma comemoração enorme. O Torino avança às quartas de final, enquanto o Milan está eliminado.

Foto de Felipe Lobo

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!). Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009, onde ficou até 2023.
Botão Voltar ao topo