Copa da Itália
Tendência

Torcedor em campo, Dimarco fez o gol que eliminou a Juventus e classificou a Inter à final da Copa da Itália

Em um duelo em que foi claramente superior, a Inter vai decidir o título mais uma vez, como aconteceu na temporada passada

A Internazionale está classificada à final da Copa da Itália pelo segundo ano seguindo. Atual campeã da competição batendo a própria Juventus na decisão em 2022, a Inter agora elimina a rival na semifinal e espera o vencedor de Fiorentina e Cremonese (com boa vantagem para o time de Florença) para saber quem enfrentará no dia 24 de maio, em Roma, na decisão em jogo único do título. O gol da vitória foi marcado por Federico Dimarco, um jogador formado pela Inter e que se tornou um dos mais importantes da equipe.

Visto como um potencial talento desde a base, Dimarco demorou a ter chance no time principal da Inter. Foi emprestado ao Ascoli, ao Empoli e chegou até a ser vendido ao Sion, da Suíça, mas recomprado ao final do seu primeiro ano por lá. De volta à Inter, foi emprestado ao Parma e ao Verona antes de voltar ao clube em 2021 para, enfim, ser uma opção do time. Era um jogador menos utilizado pela presença de Ivan Perisic, que se encontrou como ala. A saída do croata parecia a chance para Robin Gosens, contratado meses antes, brilhar. Só que quem brilhou foi Dimarco.

O lateral esquerdo, interista de coração, formado no clube e com passagem nas categorias de base da Inter, entrou no time para não sair mais. Se tornou um jogador de confiança de Simone Inzaghi, atuando tanto como ala quanto como zagueiro pelo lado esquerdo, quando necessário. Excelente nas bolas paradas, Dimarco é uma arma também nesse sentido, além de ser ofensivamente muito bom. Foi assim, aparecendo no ataque, que ele decidiu a semifinal da Copa da Itália. E não era uma partida qualquer.

Era um jogo que valia muito. Não só por dar uma vaga na final da Copa da Itália, mas também porque os dois times precisavam muito de uma resposta. A Juventus faz uma temporada longe do ideal e vem de derrota para o Napoli. A conquista da Copa da Itália é uma chance de título que não pode ser desprezada.

Para a Inter, a Copa da Itália também é algo muito relevante. O time vive uma situação difícil na Serie A, fora da zona de classificação à Champions League e não passou nem perto de disputar o título da Serie A. Está na semifinal da Champions League, que é o grande sucesso na temporada – e provavelmente o que segurou o técnico Simone Inzaghi no cargo. A Copa da Itália é uma chance de título para o clube que não pode ser desprezada.

Escalações

Simone Inzaghi não tinha o goleiro Samir Handanovic, suspenso após a expulsão no primeiro jogo. O atacante Romelu Lukaku, que também foi expulso, teve a suspensão revogada após a Inter recorrer e, portanto, estava disponível. Começou o jogo no banco. O técnico colocou André Onana, que tem sido titular nos principais jogos, além de Matteo Darmian, atuando como zagueiro ao lado de Francesco Acerbi e Alessandro Bastoni. No meio, Henrikh Mkhitaryan, Hakan Çalhanoglu e Nicolò Barella formaram o meio-campo, com Denzel Dumfries na ala direita e Federico Dimarco na esquerda. Lautaro Martinez e Edin Dzeko no ataque.

Na Juventus, Dusan Vlahovic foi desfalque. Massimiliano Allegri decidiu montar um time com ataque móvel. A linha de três zagueiros foi mantida, com Leonardo Bonucci como titular, depois de muito tempo no banco, ao lado dos brasileiros Bremer e Alex Sandro. Formou o meio-campo com Manuel Locatelli, Fabio Miretti e Adrien Rabiot, com Mattia De Sciglio na ala direita e Filip Kostic na ala esquerda. Ángel Di Maria ficou mais à frente, no ataque, encostando em Federico Chiesa.

Primeiro tempo

A Inter começou o jogo tomando a iniciativa. A Juventus parecia em uma estratégia similar à do primeiro jogo, se colocando mais atrás para buscar os espaços quando retomasse a bola, fazendo transições rápidas. Só que o time não só não conseguia fazer isso quando recuperava a bola, como ainda sofria quando a Inter atacava.

Aproveitando o começo melhor, a Juventus conseguiu abrir o placar em uma jogada pelo meio. Nicolò Barella recebeu pelo meio e deu um lindo passe para Federico Dimarco, que apareceu livre dentro da área. Ele tocou de primeira no canto para marcar 1 a 0 para os mandantes em Milão, aos 15 minutos.

Logo após o gol, a Inter diminuiu um pouco o ritmo. Mas vendo que a Juventus tinha imensas dificuldades para atacar, o time voltou a atacar e ficou rondando a área da Juventus, procurando espaços. Mesmo sem criar grandes chances, o time se aproximava da meta adversária.

Segundo tempo

O técnico Massimiliano Allegri tentou mudar a Juventus no segundo tempo com a saída de Filip Kostic e a entrada de Arkadiusz Milik. Com isso, mudou o esquema do time, saindo de um 3-5-2 para um 4-3-3, deslocando Alex Sandro para a lateral esquerda e recuando Mattia De Sciglio para a lateral.

A mudança não surgiu muito efeito. A Juventus continuava sem conseguir articular jogadas ofensivas. Diante da dificuldade da rival, a Inter também mudou e refrescou a equipe. Colocou Marcelo Brozovic e Romelu Lukaku nos lugares de Nicolò Barella e Edin Dzeko. A Juventus ainda sacaria Bonucci para a entrada de Danilo.

A Inter passou a fazer mudanças para descansar jogadores e manter o time fisicamente inteiro. Joaquín Correa, Robin Gosens e depois Roberto Gagliardini entraram no time, descansando Lautaro Martínez, Dimarco e Çalhanoglu. A Juventus levou a campo Paul Pogba no lugar de Miretti, mas outra vez o francês não conseguiu criar um impacto no jogo.

O jogo parecia controlado. Por pouco, a Inter não chegou ao segundo gol em uma cobrança de falta de Brozovic para a área, desviado no meio do caminho por Lukaku e a bola foi fora. Apesar da clara superioridade da Inter, o jogo permanecia aberto, porque o placar de 1 a 0 não decidia o jogo.

Como a Juventus não conseguiu produzir nada em todo o jogo, o que se viu em campo foi a Inter administrar o jogo até o final. A vitória por 1 a 0 foi garantida. A Inter vai à decisão mais uma vez e certamente chegará como favorita, seja contra Fiorentina, seja contra a Cremonese, que precisa de um grande feito para chegar à final. O duelo entre Fiorentina e Cremonese acontece nesta quinta-feira. A final da Copa da Itália será no dia 24 de maio, no Estádio Olímpico de Roma.

Melhores momentos

Inter Milan
26/04/23 - 16:00

Finalizado

1

-

0

Juventus

Inter Milan - Juventus

Coppa Italia - Giuseppe Meazza

2° Turno

Inter Milan

Inter Milan
3-5-2
24
Andre Onana
cm
36
Matteo Darmian
it
15
Francesco Acerbi
it
95
Alessandro Bastoni
it
2
Denzel Dumfries
nl
23
Nicolo Barella
it
20
Hakan Calhanoglu
tr
22
Henrikh Mkhitaryan
am
32
Federico Dimarco
it
9
Edin Dzeko
ba
10
Lautaro Martinez
ar
Substitutos
45
Valentin Carboni
ar
11
Joaquin Correa
ar
46
Mattia Zanotti
it
5
Roberto Gagliardini
it
40
Nikolaos Nestoras Botis
gr
8
Robin Gosens
de
21
Kristjan Asllani
al
12
Raoul Bellanova
it
90
Romelu Lukaku
be
6
Stefan De Vrij
nl
33
Danilo D`Ambrosio
it
77
Marcelo Brozovic
hr
21
Alex Cordaz
it

Juventus

Juventus
3-5-1-1
36
Mattia Perin
it
3
Bremer
br
19
Leonardo Bonucci
it
12
Alex Sandro
br
2
Mattia De Sciglio
it
20
Fabio Miretti
it
5
Manuel Locatelli
it
25
Adrien Rabiot
fr
11
Filip Kostic
rs
22
Angel Di Maria
ar
7
Federico Chiesa
it
Substitutos
23
Carlo Pinsoglio
it
32
Leandro Paredes
ar
30
Matias Soule
ar
4
Federico Gatti
it
24
Daniele Rugani
it
6
Danilo
br
14
Arkadiusz Milik
pl
17
Samuel Iling-Junior
gb
21
Nicolo Fagioli
it
1
Wojciech Szczesny
pl
10
Paul Pogba
fr
Foto de Felipe Lobo

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!). Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009, onde ficou até 2023.
Botão Voltar ao topo