Copa da Itália

Com mais um de Arthur Cabral, a Fiorentina derrota a Cremonese e se aproxima da final da Coppa

A Fiorentina não teve problemas para vencer na casa da Cremonese e fica em situação cômoda nas semifinais da Copa da Itália

A Fiorentina possui uma história respeitável na Copa da Itália. A Viola possui dez participações em finais e seis troféus na competição, quinta na lista de maiores campeões – à frente do Milan, por exemplo. Faz tempo que os violetas não revivem a glória no certame, porém. A última participação na decisão ocorreu com um vice em 2014, enquanto a taça não pinta em Florença desde 2001. Entretanto, a espera pela final tende a não se ampliar mais. Nesta quarta, a Fiorentina largou com boa vitória no primeiro duelo contra a Cremonese, pelas semifinais da Coppa. O time de Vincenzo Italiano ganhou por 2 a 0, com direito a mais um gol de Arthur Cabral.

O fato de atuar no Estádio Giovanni Zini não foi problema para a Fiorentina. A equipe impôs o seu jogo desde os primeiros minutos e não demorou a abrir a contagem. Arthur Cabral deixou sua marca. Depois de um escanteio cobrado por Cristiano Biraghi, o centroavante prevaleceu dentro da área e desviou de cabeça. A Cremonese, que até chegou a assustar num lance de Frank Tsadjout pouco antes, não daria sinais de reação antes do intervalo. Pelo contrário, o segundo dos visitantes parecia mais provável.

O segundo tempo proporcionou outro cenário. A Cremonese aproveitou bem suas mudanças e conseguia ameaçar mais. A Fiorentina ainda martelava, mas não com o mesmo perigo dos grigiorossi. Pietro Terracciano fez defesas fundamentais contra Cyriel Dessers e Cristian Bounaiuto. O triunfo da Fiorentina só se abriu de fato aos 28, quando Emanuel Aiwu impediu um gol com o braço e, além de gerar o pênalti, foi expulso. Nico González determinou o placar final, mas Terracciano ainda faria mais uma boa intervenção depois disso.

A situação é bastante favorável para a Fiorentina, especialmente diante do fato de atuar em casa na segunda partida. A classificação parece protocolar, mesmo que a Cremonese tenha aprontado contra Napoli e Roma nas fases anteriores. O time pode esfregar as mãos pela chance de desafiar Internazionale ou Juventus numa eventual final, quem sabe para coroar o bom trabalho de Vincenzo Italiano.

Foto de Leandro Stein

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreveu na Trivela de abril de 2010 a novembro de 2023.
Botão Voltar ao topo