Itália

Antonio Conte é o escolhido para reerguer o Napoli após temporada desastrosa

Livre no mercado desde que deixou o Tottenham, técnico italiano assinará contrato de três temporadas

Depois de encerrar um jejum de mais de três décadas e se sagrar campeão italiano na temporada passada, esperava-se que o Napoli mantivesse a boa forma em 2023/24. Mas não foi o que aconteceu. O clube acumulou decisões equivocadas — dentro e fora de campo — e amargou campanha desastrosa na Série A, terminando na 10ª colocação.

Com intuito de retomar o caminho do sucesso, o time napolitano está perto de anunciar seu mais novo técnico. Antonio Conte se reuniu com a alta cúpula azzurri nos últimos dias e fechou acordo. Segundo o jornalista Fabrizio Romano, o treinador de 54 anos assinará contrato válido até junho de 2027.

Após escolhas contestáveis, o Napoli enfim acerta a contratação de um técnico de peso e capacitado, com títulos importantes e trabalhos de destaque no currículo. Ao longo de 2023/24, os Azzurri tiveram três treinadores: Rudi Garcia, Walter Mazzarri e Francesco Calzona. Nenhum deles deu certo, e a equipe patinou em todas as competições que disputou.

Carreira de Antonio Conte

Conte estava livre no mercado desde março de 2023, quando foi demitido do Tottenham. Nesse último trabalho, o técnico italiano comandou a equipe em 76 partidas, somando 41 vitórias, 12 empates e 23 derrotas. Sua saída se deu em virtude de problemas de relacionamento no vestiário e divergências com a diretoria.

O Tottenham foi o único clube que Conte não conseguiu conquistar nenhum título em sua carreira de técnico até o momento.

Antonio Conte passou por momentos conturbados no Tottenham (Foto: Icon Sport)

Auxiliar do Siena entre 2005 e 2006, Conte viveu sua primeira experiência como treinador no Arezzo, time da terceira divisão italiana. O ex-volante ficou no cargo até 2007, quando foi chamado para comandar o Bari. Ele levou os Galos de volta a Série A, e a partir daí, começou a despertar o interesse de clubes maiores.

A Juventus, que já havia flertado com Conte em anos anteriores, acertou a contratação do treinador em maio de 2011. Antes de assumir a Velha Senhora, o ex-volante dirigiu Atalanta e Siena.

À frente da Juve, conquistou três Scudettos consecutivos. O bom trabalho em Turin lhe rendeu um convite da Seleção Italiana. Conte aceitou o desafio e treinou a Azzurra de agosto de 2014 a março de 2016.

A Itália de Conte caiu nas quartas de final da Eurocopa 2016, e o próprio técnico decidiu deixar o comando da seleção. Benquisto no mercado, o italiano acertou com o Chelsea semanas depois. Pelos Blues, conquistou dois títulos: a Premier League 2016/17 e a Copa da Inglaterra 2017/18.

Antes de se juntar ao Tottenham, seu último trabalho até então, Conte dirigiu a Internazionale entre 2019 e 2021, e liderou os Nerazzurri ao título da Série A 2020/21 — troféu que a equipe de Milão não erguia há 11 anos.

O que o Napoli espera de Conte?

A carreira de Conte é marcada por desafios. O italiano é movido por isso, e no Napoli não será diferente. Reerguer os Azzurri e devolver a alegria aos apaixonados torcedores napolitanos: eis a missão do novo técnico.

Sem competição europeia no calendário, o Napoli quer foco total na Série A. Terminar entre os quatro primeiros e assegurar uma vaga para Champions League é o grande objetivo do clube em 2024/25.

Conte, claro, também terá que gerir um elenco desmotivado após a decepcionante temporada pós-Scudetto. Alguns nomes, como Giovanni Di Lorenzo, desejam deixar o clube e respirar novos ares.

Há ainda aqueles que despertam o interesse de outras equipes. Victor Osimhen, por exemplo, não deve permanecer. O atacante nigeriano entrou na mira de clubes da Premier League, e sua saída já é admitida internamente.

Por outro lado, o elenco napolitano certamente receberá reforços. Aurelio De Laurentiis, dono do clube, está engajado nisso e pretende se reunir com o novo comandante para definir os alvos.

Foto de Guilherme Calvano

Guilherme Calvano

Jornalista pela UNESA, nascido e criado no Rio de Janeiro. Cobriu o Flamengo no Coluna do Fla e o Chelsea no Blues of Stamford. Na Trivela, é redator e escreve sobre futebol brasileiro e internacional.
Botão Voltar ao topo