InglaterraPremier League

West Ham e Arsenal empataram em jogaço que teve Carroll como estrela

O West Ham mostrou porque é um time que está brigando por vaga na próxima Champions League, entre os primeiros quatro times da Premier League. A equipe comandada por Slaven Bilic fez um jogo duríssimo com o Arsenal, virou um placar que começou com 2 a 0 para o adversário e deixou a vitória escapar. O empate por 3 a 3 premia um jogaço, mais um nesta temporada na Inglaterra, mas acaba sendo ruim para os dois.

LEIA TAMBÉM: Mourinho confirma volta ao batente na próxima temporada: “Onde me quiserem muito”

Os primeiros 30 minutos do jogo foram completamente do Arsenal. Mesmo jogando no Boleyn Ground, casa dos Hammers, os Gunners fizeram 2 a 0 com uma grande atuação de Iwobi. O nigeriano fez os passes para os dois gols, de Mesut Özil e depois de Alexis Sánchez. O jogo parecia no bolso do time do técnico Arsène Wenger, que diz ainda acreditar no título. Uma vitória contra um time forte como o West Ham seria uma ótima demonstração dessa fé, ainda que as chances de levantar a taça continuassem remotas. Só que o jogo se complicou muito.

Depois do bom início do Arsenal, o West Ham reagiu em campo. O time estava apelando para as bolas aéreas e sem conseguir usufruir da criatividade de Dmitri Payet, muito bem marcado. E foi justamente em bolas cruzadas, mesmo sem criar jogadas muito trabalhadas, que o time de Bilic arrancou um gol. Cruzamento da esquerda para o centroavante Andy Carroll, sempre muito perigoso nesse tipo de jogada, tocar a marcar o gol que diminuiu o placar para 2 a 1. Eram 44 minutos do primeiro tempo, pouco antes do fim do primeiro tempo.

O gol antes do intervalo já animaria o time da casa, mas veio mais. Depois de cobrança de falta do lado direito, Carroll subiu para cabecear, foi bloqueado, a bola sobrou para ele mesmo, que de volteio mandou para as redes e empatou o jogo. Eram 47 minutos do primeiro tempo e o placar agora estava igualado. A conversa no vestiário seria outra.

A volta para o segundo tempo teve um West Ham muito melhor em campo, sabendo o que fazer e partindo para cima. Não demorou muito a arrancar mais um gol, novamente pelo alto e mais uma vez com Andy Carroll. Aos oito minutos, cruzamento da direita para a segunda trave, onde Carroll subiu com liberdade para tocar e marcar 3 a 2. Virada dos Hammers, para loucura da torcida. E o domínio do jogo e da bola continuava sendo do time da casa. O Arsenal estava perdido em campo.

A arma que ataca de um lado também pode atacar de outro. E foi o que conseguiu o Arsenal, em rebote de uma bola levantada para a área. Depois de desvio, Laurent Koscielny, livre, tocou bem para o gol e empatou o jogo, aos 25 minutos do segundo tempo. O 3 a 3 marcado no placar tornava o jogo completamente aberto. O West Ham, que até ali parecia mais perto do quarto gol do que de tomar o empate, sentiu um pouco. O Arsenal também e passou a acreditar na vitória.

O jogo teve dois gols anulados do West Ham. O primeiro, de Lanzini, por impedimento, quando o placar ainda estava em 0 a 0. O segundo não foi bem um gol anulado, mas foi marcada uma falta de Carroll em Koscielny, discutível, antes da bola sobrar para Payet marcar com o gol aberto, já no segundo tempo com o placar empatado em 2 a 2.

Se o West Ham era um time que ficava no campo de ataque com frequência, passou a ter o contra-ataque com o Arsenal conseguindo se posicionar mais no campo de ataque. Os ataques se seguiram, com os dois times tendo chances de sair com a vitória. O West Ham era mais perigoso, mas o Arsenal também chegava próximo à área do time adversário e ameaçava.

O empate, no fim, acaba sendo justo pelo que foi o jogo. O futebol não é lá muito afeito de justiça e, no fim, vale a bola na rede. Mas o jogo foi movimentado, interessante e mereceu o empate.

O problema é que os dois times lamentam perder pontos neste momento do campeonato. O Arsenal, terceiro colocado, fica com 59 pontos – 10 pontos a menos que o líder Leicester, que ainda tem um jogo pela frente na rodada. O West Ham, por sua vez, é o sexto colocado com 52, um ponto atrás do Manchester United, quinto colocado, e dois a menos que o Manchester City, quarto, posição que dá a última vaga à Champions League da próxima temporada. A batalha continua para os dois times.

VEJA OS LANCES:

Gol anulado de Lanzini:

Gol de Özil (0x1):

Gol de Alexis Sánchez (0x2):

Primeiro gol de Carroll (1×2):

Segundo gol de Carroll (2×2):

Terceiro gol de Carroll (3×2):

Gol de Koscielny (3×3):

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo