Arsène Wenger fez uma avaliação sobre sua política de contratações ao longo dos últimos 15 anos à frente do em entrevista concedida nesta segunda-feira. Segundo o francês, foi a venda de atletas que assegurou o nível de competição dos Gunners nos últimos anos.

“Em geral, é preciso entender que nos mantivemos no topo vendendo no topo vendendo nossos bons jogadores. Eu penso que é melhor vender um jogador um ano mais cedo do que um ano mais tarde. Se você vende tarde, não consegue dinheiro e nunca mais pode contratar”.

“O que acontece é que quando um jogador não desempenha mais o seu máximo, você ainda paga a ele o máximo de dinheiro. Sempre há uma diferença entre o momento quando um jogador está bem pago e o seu desempenho. Você precisa calcular e se perguntar se pode pagar. Logicamente, nessas situações, você precisa agir com o coração e respeito. Mas sua inteligência precisa mandar no coração. É vital”, completou.

Além disso, o técnico classificou Patrick Vieira sua principal contratação à frente do clube: “Pessoas como Patrick Vieira me trazem diversas memórias. Foi o primeiro jogador que eu contratei. Quando você compra seu primeiro atleta e ele se encaixa no time, isso traz muito crédito a você. Eu cheguei pouco conhecido e, por coincidência, ele tinha qualidades inglesas e a técnica dos franceses”, disse.

Para Wenger, o estilo de jogo de Vieira facilitou sua adaptação: “Ele tinha uma grande combinação do espírito de luta inglês, a bravura e qualidades técnicas de um meio-campista. Ele é provavelmente um dos jogadores que me deu mais crédito e tempo para que eu convencesse as pessoas que poderia treinar um time deste nível”.