Inglaterra

Você sabia que os jogadores de Arsène Wenger também cometem faltas?

Não há dedos na mão para contar quantas vezes Arsène Wenger reclamou que os adversários eram muito violentos, praticavam o anti-jogo, o anti-futebol, o anti-estilo-de-jogo-que-ele-gosta. O curioso é que, próximo do seu milésimo jogo como treinador do Arsenal – já tem 994 -, o francês teve 100 jogadores expulsos. O último deles foi o goleiro Szczesny, na quarta-feira passada, nas oitavas de final da Liga dos Campeões, contra o Bayern de Munique.

Isso é muito? Isso é pouco? Isso é uma média de um jogador que recebe cartão vermelho a cada dez jogos, mas o dado interessante é outro. Muitas dessas críticas de Wenger foram feitas depois de jogos contra o Manchester United. Em 2009, por exemplo, reclamou do excesso de faltas do rival, depois de uma derrota por 2 a 0, em Old Trafford.

Agora, sabe quantas vezes um jogador de Alex Ferguson, em 1500 jogos e 27 anos, foi expulso? Metade. Apenas 49 vezes, média de uma a cada 30 partidas. Isso quer dizer que o Arsenal é o time mais violento do império britânico? Não, mas os comandados de Wenger também não são santinhos apaixonados pelo jogo limpo. Fazem falta quando é necessário, que nem qualquer outra equipe.

Às curiosidades. Foram 50 jogadores diferentes que receberam cartões vermelhos, contra 42 times, e 15 deles vieram em partidas da Liga dos Campeões. O recordista de banhos precoces é Patrick Vieira, com dez. Pegamos a lista com todas elas no 101greatgols.

arsene-wenger-arsenal-100-red-cards

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo