Inglaterra

Tuchel comenta sobre Sterling, Lukaku e promete que o Chelsea será forte

Técnico do Chelsea disse que é “horrível” jogar contra Sterling, que Lukaku que pediu para sair, mas ainda pode voltar, e que o time está trabalhando no mercado para ficar mais forte

O Chelsea gera bastante expectativa na temporada. Campeão da Champions League na temporada 2020/21, o time teve problemas na temporada passada, em meio a uma transição de donos, mas ainda se manteve em terceiro lugar e é cotado como um dos destinos mais falados para jogadores. O técnico Thomas Tuchel comentou sobre o processo de transição de donos, sobre a contratação e Raheem Sterling, a saída de Lukaku e ainda prometeu que o time será mais forte.

Ninguém sabia que a temporada 2021/22 seria a última de Roman Abramovich no Chelsea. Aliás, ele saiu antes mesmo da temporada acabar. A chegada de Todd Boehly foi consolidada no dia 30 de maio e, desde então, houve uma série de mudanças na gestão do clube. Thomas Tuchel é a única figura da gestão que foi mantida no clube. Saíram a diretora Marina Granovskaia, o presidente Bruce Buck e o conselheiro técnico e de desempenho Petr Cech.

“Eu nunca poderia imaginar que ficaria mais tempo no clube que Roman, Marina e Petr. Isso era impossível. Então agora com Marina não estando no cargo e Petr não estando mais aqui muda muita coisa. Não podíamos prever isso e é claro que com Todd assumindo como diretor esportivo, estamos em um relacionamento muito próximo e intenso para fazer as contratações e tornar o time melhor”, afirmou Tuchel, em entrevista ao Guardian.

A relação com o dono Todd Boehly

Boehly é bastante conhecido no mercado esportivo americano. Ele é um dos donos de uma das mais conhecidas, tradicionais e fortes franquias do esporte americano, o Los Angeles Dodgers, da MLB. A contratação de Raheem Sterling e a provável chegada do zagueiro Kalidou Koulibaly, que está próxima, são dois movimentos que mostram que o novo dono não está no Chelsea para brincadeira.

“Ele está pedindo por uma opinião, ele também tem jogadores que gosta, há jogadores oferecidos a ele e ele pode ter sempre sua opinião, é uma discussão animada”, contou Tuchel sobre as conversas com Boehly, que exerce, por enquanto, a função de diretor esportivo do clube.

“Mas existe um tipo de lista. Nunca existe algo de você colocar seis nomes e dizer: ‘Me traga esses jogadores ou eu saio’. Nunca trabalhei assim. Mas é claro que as posições são claras, os perfis estão claros, e é claro que há um, dois, três nomes naquela lista e em períodos de transferências não leva muito tempo e então vem um quarto ou um quinto e um sexto nome de todos os lados”.

“É assim, mas também não estamos fazendo isso pela primeira vez, então meu trabalho e ficar focado e não se distrair. Então é claro para nossos donos e para Todd especialmente, que está fazendo isso pela primeira vez no futebol, e para o Chelsea como um time competitivo no mercado de transferências, é muita coisa para lidar e estamos tentando manter todo mundo focado e focado em fazer o time melhor, o que é necessário”, continuou o técnico.

Ações no mercado de transferências

O técnico ainda comentou sobre as ações do clube no mercado de transferências. Depois de Sterling e possivelmente Koulibaly, outros nomes são falados, como Presnel Kimpembe, do PSG. O treinador contou que está em contato com os principais nomes do Chelsea para acalmá-los e contar a eles o que o clube está fazendo.

“Estamos começando a corrida de transferências um pouco atrás, mas isso não significa que não podemos encontrar soluções que nos deixarão felizes, mais fortes e mais competitivos. Esse é o objetivo final”, declarou o treinador alemão.

Segundo Tuchel, Sterling era o alvo prioritário do Chelsea após a saída de Romelu Lukaku, de volta à Internazionale. Segundo Tuchel, Sterling é “horrível de se jogar contra, horrível”. Mais do que isso: ele afirmou que Lukaku saiu agora, mas como foi emprestado, pode ter futuro em Stamford Bridge.

“Nunca houve uma reunião que eu disse ‘quero esse cara fora’. Nunca. Eu sempre fui claro: se ele ficar, faremos tudo para o colocar no melhor lugar, o colocar na melhor forma, melhorar o meu estilo de técnico, nosso estilo de jogo, fazer com que ele se encaixe melhor. Sempre foi uma possibilidade que ele ficasse, mas Romelu deixou muito claro que ele queria sair e os donos tomaram a decisão para decidir imediatamente”.

O técnico foi perguntado se o Chelsea está em transição. “Espero que não. Não quero usar isso agora para colocar tudo já em perspectiva. Quero estar pronto quando jogarmos contra o Everton. Quero vencer e vou exigir isso de mim mesmo, meu time e todos os meus jogadores. O time será forte. Não estou pronto para usar isso como desculpa, mesmo que talvez seja verdade que estamos em transição. Nós podemos, eu posso focar, acho que o time pode focar no que nos torna fortes e podemos fazer isso passo a passo e entender como vencer os jogos”, disse ainda Tuchel.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo